México vence a Alemanha em jogo histórico na estreia da Copa do Mundo da Rússia - WSCOM

menu

Futebol

17/06/2018


México vence a Alemanha em jogo histórico na estreia da Copa do Mundo da Rússia

Foto: autor desconhecido.

Em um ótimo jogo, o México surpreendeu e venceu a Alemanha por 1 a 0, neste domingo, no estádio Luzhniki, em Moscou, pela abertura do grupo F da Copa do Mundo 2018.

O destaque da tarde na capital russa foi o técnico Juan Carlos Osorio, ex-São Paulo, que, usando sua 49ª formação diferente em 49 jogos à frente dos astecas, deu um “nó tático” no atual campeão mundial Joachim Low.

Na primeira etapa, o treinador colombiano usou Chicharito e Vela para segurar os zagueiros Hummels e Boateng e colocou Lozano, sua arma secreta, para jogar nas costas de Kimmich, aproveitando as constantes subidas do lateral do Bayern. E funcionou perfeitamente: em uma bola recebida no espaço de Kimmich, Lozano driblou a zaga adversária e disparou forte para vazar Neuer e dar a vitória aos mexicanos.

Explosão de alegria no estádio Luzhniki, completamente abarrotado de mexicanos, que, em diversos momentos de partida, chegaram até a zombar o rival gritando “olé” a cada toque de bola.

Com o resultado, o time de Osorio assume a liderança do grupo e deixa a Alemanha possivelmente na lanterna, dependendo do resultado de Suécia x Coreia do Sul, que ainda não se enfrentaram.

Na próxima rodada, o México encara a Coreia do Sul, no sábado, às 12h (de Brasília), em Rostov. No mesmo dia, mas às 15h, a Alemanha pega a Suécia, em Sochi.

O JOGO

Contrariando as expectativas, o México começou com tudo, partindo para cima da Alemanha e quase abrindo o placar logo no primeiro ataque da partida. Carlos Vela recebeu ótima enfiada e soltou uma bomba de perna esquerda, mas viu Boateng fazer um verdadeiro milagre e chegar travando na hora.

No entanto, rapidamente os atuais campeões do mundo se impuseram, e passaram a rondar perigosamente a área mexicana. Aos 6 minutos, Hummels conseguiu a primeira finalização a gol dos teutônicos, mas seu chute de perna esquerda saiu fraco, para defesa tranquila de Ochoa.

Mas os comandados de Juan Carlos Osorio não estavam para brincadeira, e por pouco não abriram o placar em um foguete de fora da área de Lozano. Bem colocado, Neuer agarrou sem dar rebote.

Pouco depois, lance polêmico: cruzamento na área alemã, Hector Moreno cabeceou e Neuer fez grande defesa no centro do gol. No entanto, o atacante Chicharito se revoltou e reclamou muito, alegando que foi empurrado no lance e que o árbitro deveria ter marcado pênalti.

O castigo dos mexicanos quase veio aos 19, quando Brandt recebeu na área, fez o giro e conseguiu bater de perna esquerda. Ochoa demonstrou sua segurança característica e defendeu sem soltar. No lance seguinte, foi a vez de Kroos experimentar de fora da área, mas o goleirão asteca pegou mais uma.

Ao longo da primeira etapa, o time de Osorio foi gostando do jogo e percebendo que podia encarar o adversário de igual para igual. Explorando bem as descidas de Lozano nas costas do lateral direito Kimmich, os norte-americanos foram criando bons lances e fazendo Neuer trabalhar bastante.

E a ousadia dos mexicanos contra os campeões do mundo foi premiada aos 35 minutos: em mais uma ótima puxada em velocidade, Lozano (sempre ele) recebeu na lateral da área, driblou Boateng e disparou rasteiro, no canto, sem qualquer chance de defesa para Neuer.

No estádio, foi impressionante o volume do grito de gol mexicano, fazendo tremer as arquibancadas do gigantesco Luzhniki. Também pudera: foi a primeira vez que os astecas marcaram em cima da Alemanha em uma Copa.

Mas a alegria dos azarões quase foi cortada pouco depois, quando Kroos cobrou falta com perfeição da meia-lua e viu a bola explodir no travessão, que ficou balançando como os corações mexicanos.

No segundo tempo, a Alemanha partiu em busca do empate e quase conseguiu aos 9 minutos, quando Ozil abriu e Werner bateu de primeira. A bola desviou na zaga e tirou tinta da trave de Ochoa.

Com mais posse de bola, a atual campeã do mundo tinha dificuldades para penetrar a defesa rival, e tentava por meio de cruzamentos. Aos 19, Boateng levantou para Kroos, que deu uma bonita bicicleta, mas mandou um pouco acima da meta adversária.

Cinco minutos depois, enorme polêmica: em contra-ataque, Chicharito foi derrubado na área por Boateng, em um lance claro de pênalti. O árbitro Alireza Faghani, no entanto, mandou o jogo seguir e sequer consultou o VAR.

A Alemanha seguia atrás do empate, que quase veio mais uma vez com Kroos. Ele aproveitou bola rolada na risca da grande área e chegou batendo de chapa. Seu chute saiu preciso, mas ao lado do gol do México, com Ochoa acompanhando a bola sair em segurança.

Enquanto isso, os mexicanos tentavam matar o jogo nos contra-ataques. A 10 minutos do fim, Layún teve excelente oportunidade ao receber no bico da grande área, com liberdade para chutar. O camisa 7 soltou uma bomba, mas que saiu torta e longe do gol de Neuer.

Mas, na base da garra, os mexicanos seguraram o resultado até o fim e comemoram a vitória ao som de “Cielito lindo” nas arquibancadas do Luzhniki, em uma vitória histórica para a nação latino-americana.

ESPN

Notícias relacionadas