Meirelles defende Palocci e minimiza efeito de denúncia - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

20/08/2005


Meirelles defende Palocci e minimiza

O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, saiu em defesa do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, acusado por seu ex-assessor Rogério Buratti de receber propina quando era prefeito de Ribeirão Preto (SP). Meirelles afirmou que nestes dois anos e nove meses que está trabalhando junto com Palocci aprendeu a “confiar na palavra dele, no que ele diz e em suas ações”. “A nota divulgada pelo Ministério da Fazenda me parece suficientemente clara, deixando a posição do ministro esclarecida, sem margem de dúvida, o que me deixa tranqüilo de que tudo isso será esclarecido e que a economia continuará sendo gerida dentro da normalidade”, afirmou.

Em uma entrevista após a reunião dos presidentes dos Bancos Centrais do Mercosul, Bolívia, Chile e Peru, em Santiago, no Chile, Meirelles disse que a atual gestão econômica está tendo sucesso no Brasil e é importante que ela continue. “É importante que o Brasil continue tendo boas práticas de gestão fiscal, de maneira que o Brasil possa aumentar de novo o seu crescimento potencial, possa continuar criando empregos e continuar crescendo de forma sustentável.”

Indagado sobre se a reação do mercado diante das denúncias contra Palocci seriam os primeiros sinais de que a economia está sendo atingida pela crise, Meirelles respondeu que movimentos de mercado são normais. “É normal que o mercado reaja aos acontecimentos. Mercado sobe, mercado desce. O importante é que a economia brasileira está ancorada em bases sólidas.”

Notícias relacionadas