Médicos entram em greve segunda; paralisação atinge Trauma e Hemocentro - WSCOM

menu

Paraíba

28/07/2007


Médicos entram em greve segunda;



Hospital de Trauma também sofrerá com paralisação

Agora é definitivo. Após duas paralisações de advertência e diversas manifestações, nesta segunda-feira, 30, os servidores estatutários da Saúde do Estado entram em greve por tempo indeterminado. Isso significa que hospitais importantes como Frei Damião, Arlinda Marques, Came de Jaguaribe, Hospital de Trauma, Hemocentro, Clementino Fraga e Juliano Moreira só vão atender casos de urgência.

“Onde houver estatutários eles vão parar, inclusive em Campina Grande e no restante do interior. Só serão atendidos casos de urgência e emergência. As cirurgias eletivas estão todas suspensas”, informa o presidente do Sindicato dos Médicos José Denir.

É difícil precisar quantas pessoas ficaram sem atendimento médico no Estado, mas os prejuízos serão grandes, principalmente porque esses hospitais citados, em sua maioria, são considerados de referência e atendem grande quantidade de pessoas vidas do interior.

Os servidores estatutários são contratados pelo Sus (Sistema Único de Saúde) seguindo o regime da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) e não são considerados concursados, portanto não tem estabilidade mesmo já atuando há bastante tempo na função.

“A política de recursos Humanos do SUS é um desastre: servidores sem estabilidade, sem concurso. Então quando muda Prefeito ou Governador para nós muda tudo também. Dessa forma é tudo precarizado”, reclama Demir.

Notícias relacionadas