Marido é preso após levar a mulher morta para UPA na Bahia - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

24/06/2018


Marido é preso após levar a mulher morta para UPA na Bahia

Foto: autor desconhecido.

O homem suspeito de matar a mulher e depois levá-la para uma UPA, em Salvador, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, durante uma audiência de custódia realizada na tarde deste sábado (23). Jairo Hernandes Gonçalves foi preso em flagrante na noite do crime e segue no Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Isabel Cristina Moraes, de 35 anos, morreu na sexta-feira (22). Ela foi enterrada na tarde deste sábado, no cemitério do Campo Santo, no bairro da Federação, na capital.

Isabel era recepcionista. Ela e Jairo começaram a namorar ainda na adolescência, há mais de 20 anos. Ela deixou duas filhas, uma de 15 e a outra de 17 anos, fruto do relacionamento com o suspeito. A família de Isabel diz que, antes de morrer, a vítima já havia sido agredida diversas vezes pelo companheiro. Ela era a mais velha de quatro irmãs.

“Ele destruiu uma família. Ele destruiu a vida das minhas sobrinhas, que estão na flor da idade. É mais um caso de um homem covarde”, disse Maraísa Bramont, irmã da vítima.

Segundo Maraísa, o relacionamento da irmã com Jairo era marcado por traição e violência. Eles chegaram a se separar. Ele foi morar sozinho, mas, nos últimos dias, Jairo começou a se reaproximar da recepcionista. A família tinha medo, mas Isabel dizia que o marido estava mudando.

“Ele já tinha agredido ela outras vezes. Já tinha empurrado da escada, já tinha estourado os tímpanos de um ouvido dela. Ela dizia pra gente que estava tudo bem, que ele ele estava mudando. Mas não foi isso que aconteceu. Encontrei minha irmã hoje morta”, relatou.

Isabel foi levada pelo próprio companheiro para a UPA do bairro de Itapuã. A equipe que atendeu a vítima constatou que ela já estava morta e desconfiou da versão contada por ele, de que Isabel teria caído, porque Jairo estava sem camisa e com marcas de arranhão pelo corpo.

A polícia foi chamada e ele foi preso em flagrante. Jairo Hernandes passou a noite no departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Na manhã deste sábado, ele foi encaminhado ao Núcleo de Flagrantes. O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

G1

Notícias relacionadas