Marcelinho Paraiba, atração do futebol alemão, ainda sonha ser convocado por Par - WSCOM

menu

Mais Esporte

16/10/2005


Marcelinho Paraiba, atração do futebol

O atacante Marcelinho Paraíba, do Hertha de Berlim, considerado o maior astro do futebol alemão da atualidade disse neste domingo, ao “Esporte Espetacular”, da Rede Globo, que ainda sonha jogar na Seleção Brasileira, embora reconheça estar dificil pela qualidade dos atuais jogadores convocados.

– Todo jogador pensa estar na Seleção Brasileira, mesmo sabendo que é dificil essa condição – comentou.

Com gols nesta temporada, incluindo cinco em novembro, o canhoto Marcelinho compartilha o quarto lugar na tabela de artilheiros do campeonato alemão com Miroslav Klose, do Werder Bremen.

Ele está à frente de todos os outros brasileiros no Campeonato Alemão, como Cacau, do VfB Stuttgart (sete gols), Ewerthon, do Borussia Dortmund (seis) e Lincoln e Ailton, do Schalke 04, que têm cinco gols cada.

O jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung chamou Marcelinho de “goldfinger” (dedo de ouro) depois do jogo em Wolfsburg – em tributo às chuteiras douradas. O jornal lembrou que três de seus seis chutes a gol foram no alvo.

“Marcelinho é absolutamente o nosso melhor jogador”, disse o técnico do Hertha, Dieter Hoeness. “Seu desempenho em Wolfsburg foi de primeira classe.”

Hoeness nem sempre ficou feliz. Ele multou o instável e sensível brasileiro em 20.000 euros por sair muito na noite depois de derrotas consecutivas na temporada passada e o Hertha nunca tem certeza se Marcelinho voltará das férias no Brasil dentro do prazo. Ele também perde a hora e treinos.

Vida rígida – Marcelinho reclamou no ano passado que o estilo de vida rígido alemão prejudicava os brasileiros no campeonato e argumentou que, como o talento é importado, seria necessário dar mais liberdade para obter desempenho melhor.

Hoeness está dando tratamento especial ao jogador. O jornal Bild disse na segunda-feira que Marcelinho ganhará férias de Natal a partir de 13 de dezembro – cinco dias antes que os companheiros do Hertha – se continuar atuando da maneira brilhante como jogou contra o Wolfsburg.

“Não tenho nada contra ele ir dançar em todo o fim de semana, desde que não tenhamos um jogo na terça-feira”, disse Hoeness.

Marcelinho disse que a vida noturna ajuda no campo. Para se alegrar nos invernos frios da Alemanha, Marcelinho importou seu clã de Campina Grande. Sua esposa, filha, irmão e diversos amigos vivem em seu duplex de luxo.

Ele também formou um grupo de samba chamado “100% Marcelinho.” Fotos do jogador dançando ou tocando tambores apareceram nos jornais sensacionalistas de Berlim.

“Festejar é parte da minha vida”, disse ele em alemão para repórteres pela primeira depois do jogo em Wolfsburg. “Isso me torna mais forte.”

Notícias relacionadas