Marcados para morrer: Secretário rebate declarações de Couto e insiste em negar - WSCOM

menu

Policial

23/03/2006


Marcados para morrer: Secretário rebate

O secretário da Segurança e Defesa Social, Harrison Targino, informou na tarde desta quinta-feira, 23, que após investigação policial não foi verificada a existência de uma ‘lista de extermínio’ em Mangabeira, rebatendo as declarações feitas pelo deputado Federal Luiz Couto (PT), que denunciou a participação de dois policiais militares na quadrilha que estaria assassinando pessoas no bairro.

“Desconheço qualquer lista. Os crimes não têm ligação nenhuma. Mas estamos convidando as pessoas, garantindo a reserva de identidade, para nos fornecerem dados contundentes”, declarou.

As denúncias de Luíz Couto envolvem os policiais Waldenir Benício e João Maria, que mesmo tendo sido presos no 5º BPM, estariam saindo do cárcere à noite para eliminar os seus desafetos a partir da lista. Targino disse o deputado “alegou uma suposição que já está sendo investigada”.

Mesmo assim, o secretário revelou, sem grandes detalhes, que dois crimes tiveram realmente alguma ligação, associadas ao tráfico de drogas.

Targino disse que não houve nenhum grande aumento de homicídios em Mangabeira, mas garantiu o empenho da polícia da Paraíba em todas as notificações envolvendo os crimes no bairro. “Apesar de reduzir em mais de 14% os homicídios na capital, ainda temos um elevado índice no bairro”, afirmou.

Notícias relacionadas