Marcados para morrer: lista com 30 execuções em série assusta Mangabeira e mobil - WSCOM

menu

Policial

22/03/2006


Marcados para morrer: lista com

EXCLUSIVO – Trinta pessoas estariam marcadas para morrer em Mangabeira, maior bairro da Capital. As execuções em série já estariam pré-determinadas em lista confeccionada por facções criminosas dentro do Presídio Silvio Porto. A Polícia nega, mas a lista – e as execuções – entraram em pauta de encontro que reuniu esta manhã a cúpula da segurança no Estado no 5º Batalhão da PM.

A existência de uma relação com pessoas marcadas para morrer circula no bairro e deixa a população apreensiva. Especialmente depois de assistir seis assassinatos nos últimos quinze dias.

Os crimes são praticados em rituais semelhantes: as vítimas são abordadas, alvejadas à queima roupa e os autores – uma dupla na maioria dos episódios – fogem em uma motocicleta.

A assessoria da Segurança Pública confirmou hoje que policiais da 9ª Delegacia Distrital, localizada em Mangabeira, foram mobilizados para investigar a existência da lista.

Eles centraram foco sobre os critérios. ‘Queríamos saber se as motivações são as mesmas’, explicou o assessor da Segurança Pública, Ainoã Geminiano.

Não são, segundo as investigações policiais. ‘Até o momento as investigações apontam para casos isolados, que apenas aconteceram em períodos próximos uns dos outros’, garantiu o secretário Harrison Targino (SSP).

‘Pode ser que em meio aos casos hajam semelhanças, mas já temos certeza de que algumas mortes tiveram razões completamente distintas’, acrescentou Geminiano.

Nem o veículo em comum – a moto, descrita pela maioria das testemunhas – convenceu os policiais mobilizados para descobrir a existência da lista. Motos, segundo a SSP, são um dos meios de transportes preferidos pelos bandidos. Rápidas e com capacidade de acesso a localidades íngremes, facilitam a fuga.

‘O fato é que investigamos e identificamos que os crimes não têm relação entre si’, reiterou Geminiano. ‘Um menor morto na semana passada tinha se envolvido em briga no bloco da ressaca e foi jurado de morte; já o comerciante, também assassinado na semana passada, era testemunha chave de um crime’, explicou o assessor.

Relacionados ou não, Segurança Pública e Polícia Militar concordam que os crimes registrados em Mangabeira nas duas últimas semanas merecem atenção especial. A reunião desta manhã tratou justamente da elaboração de plano especial de controle da violência no bairro.

O encontro reuniu o secretário Harrison Targino (SSP), o comandante da PM coronel Lima Irmão, comandantes de dois batalhões e delegados lotados na zona sul da Capital. Pelo menos dois bairros vizinhos – Valentina Figueiredo e Ernesto Geisel – vão ser incluídos na ação.

O secretário Targino antecipou que algumas ações de inteligência já estão sendo realizadas e um forte esquema policial estará nas ruas de Mangabeira nos próximos dias.

WSCOM Online reproduz na seqüência matérias publicadas no portal de dois dos crimes registrados em Mangabeira. Veja as semelhanças:

09.03.06 [15:13] – Comerciário é morto em Mangabeira na manhã desta quarta

O comerciário José Ronaldo Ferreira da Silva, 28 anos, casado, que residia na rua Portuário Anésio Gomes da Silva, 306, no Conjunto Mangabeira IV, foi morto com três tiros de pistolas, na cabeça e tórax, por dois desconhecidos que estavam em uma moto branca.

Segundo testemunhas, a moto era alta como as utilizadas na prática de motocross.

O delegado Isaías Dantas Gualberto, da 9ª DD, disse que pela maneira como o crime aconteceu, foi vingança ou ajuste de contas, pois o pistoleiro perguntou a piloto: “o homem é este?”. Confirmado, o pistoleiro sacou da pistola e começou a disparar.

O crime aconteceu por volta das 9h30 de hoje, na rua Josefa Taveira, em frente ao número 2580, onde funciona uma borracharia do irmão da vítima. José Ronaldo, ao receber do primeiro tiro, correu, entrou em um beco ao lado da borracharia, mas foi perseguido pelo pistoleiro, que disparava contra ele. Ao cair recebeu dois tiros na cabeça.

04.03.06 [09:06] – Briga em Mangabeira termina em duas mortes e uma pessoa ferida

Duas pessoas mortas e outra que passava pelo local, ferida a tiros, foi o saldo de uma briga, que segundo a Polícia, foi acerto de contas envolveu drogas, ocorrida na noite de ontem, em Mangabeira.

Valdésio do Rego Barbosa, 27 anos e João Paulo Mendes de Queiroga, 26 anos, foram assassinados, e Carlos Alberto Ribeiro, 22 anos, foi ferido com um tiro de raspão ontem por volta das 19h30, na rua João Quirino dos Santos, no bairro de Mangabeira, quando estavam tomando cerveja na calçada da residência de Paulo Queiroga.

No local também foi baleado com um tiro de raspão nas costas, Carlos Alberto Ribeiro, segundo as testemunhas passava pelo local e foi socorrido para o Hospital de Trauma.

Os tiros que mataram os dois rapazes e baleou um terceiro, foram disparados por dois desconhecidos que estavam em uma moto e fugiram logo após os assassinatos. A dupla foi atingida com balas na cabeça e nas costas e morreram na hora.

Notícias relacionadas