Maranhão reclama de tratamento do Governo Federal; Ney reúne 3 Ministros e diz q - WSCOM

menu

Política

25/08/2005


Maranhão reclama de tratamento do

O senador José Maranhão falou duro nesta quarta-feira, ao dizer ao Ministro Jackson Wagner, das Relações Institucionais, que o Governo tem tratado mal a Paraiba por isso cobrou liberação de recursos e obras. A cobrança aconteceu num dos três encontros com Ministros articulados pelo senador Ney Suassuna, hoje, com as bancadas de lideres e do PMDB. O lider pemedebista cobrou ação imediata.

– Disse ao Ministro Wagner que a Paraíba não está devidamente contemplada – antecipou o senador ao Portal adiantando que cobrou a continuidade para a Transposição do São Francisco, além de recursos para malha rodoviária federal e universidades federais.

Ney Suassuna recomeçou o seu trabalho de interlocutor entre o Congresso e os Ministros de Estado, interrompido pelas diversas CPI´s instaladas nos últimos dois meses. Ele recebeu na liderança do PMDB no Senado Federal, dois Ministros, o das Cidades Márcio Fortes e o das Relações Institucionais Jaques Wagner.

No café da manhã Suassuna reuniu os líderes da base aliada da Câmara e do Senado com o Ministro das Cidades Márcio Fortes. No encontro o Ministro escutou queixas dos parlamentares sobre a dificuldade de conseguir horário na agenda, que tiveram um retorno imediato: a partir de hoje parlamentares não precisarão mais marcar horário para serem recebidos.

“O Ministro nos garantiu que era só ligar avisando que ele nos receberia. Às vezes falta apenas uma oportunidade de conversa”, enfatizou Ney. A liberação de recursos das emendas parlamentares também foi um outro assunto abordado durante o café da manhã.

Ao ser cobrado sobre essa liberação já autorizada pelo Presidente Lula, Márcio Fortes informou aos parlamentares que o Ministério só tem disponível para emendas recursos na ordem de R$ 40 milhões e que existem cerca de R$ 360 milhões em emendas parlamentares para serem atendidas.

Os parlamentares decidiram em consenso que nenhum dinheiro seria liberado até que eles tivessem um retorno do Ministro da Fazenda Antônio Palocci.

“A maior parte dos recursos do Ministério das Cidades são destinados a obras de infra-estrutura, dinheiro pra saneamento, pra calçamento para os municípios. Vamos nós todos no Ministro Palocci pedir liberação das verbas contingenciadas. Não é justo o Ministro atender a um e a outro deixar de atender”, defendeu Suassuna.

Questões políticas – No almoço o líder peemedebista e a bancada do Partido no Senado Federal, receberam o Ministro das Relações Institucionais Jaques Wagner. O encontro foi o primeiro desde que o Ministro tomou posse. Dentre as queixas dos parlamentares, a comum foi a falta de retorno sobre reivindicações levadas ao Planalto.

“Sobre esse assunto acertamos que farei uma lista com os pleitos de cada Estado e levarei ao Ministro para que ele nos ponha informados”, afirmou Ney Suassuna.

O líder peemedebista vem assumindo o papel de interlocutor entre o Palácio e o Congresso. “O PMDB luta pela governabilidade e para que haja isso é preciso diálogo entre os Poderes”, enfatizou.

Promover esses encontros, que foram interrompidos quando as CPI´s foram instaladas, faz parte da rotina de líder, estabelecida por Suassuna desde o início do ano legislativo. A idéia do senador é possibilitar o acesso mais fácil aos Ministros de Estado e promover debates principalmente sobre os projetos direcionados para os estados.

“Os encontros foram muito proveitosos. Foi o pontapé inicial para retomarmos nossa rotina dos trabalhos aqui no Congresso Nacional”, comemorou Suassuna.

Notícias relacionadas