Maranhão desqualifica Brasmarket e diz que instituto não tem a mínima credibilid - WSCOM

menu

Política

06/06/2006


Maranhão desqualifica Brasmarket e diz

O senador José Maranhão (PMDB) questionou a pesquisa divulgada pelo jornal O Norte que aponta empate técnico entre o pré-candidato peemedebista e o governador Cássio Cunha Lima (PSDB). “O Instituto Brasmarket não tem credibilidade para apresentar números sobre a disputa ao Governo do Estado. Além de ser famoso por vender resultados a quem pague mais”, alega.

A Assessoria de Imprensa do senador divulgou release onde são listados casos onde a Brasmarket teria se envolvido em venda de pesquisa a candidatos durante a campanha de 2002 para a disputa do governo do Paraná. Também aponta erros nas pesquisa de 1998 em Pernambuco, com Jarbas Vasconcelos e em São Paulo para Marta Suplicy.

Confira abaixo os trechos da nota

No Paraná o senador Roberto Requião revelou, no dia 31 de março de 2002, que recebeu proposta de compra de uma pesquisa do Brasmarket favorável à sua candidatura. Ele recusou a oferta e, dias depois, a empresa divulgou pesquisa que o colocava em situação adversa.

Em Pernambuco, no dia 05 de maio de 1998, o PMDB entrou com uma representação na Justiça Eleitoral contra a Brasmarket, que realizou pesquisa de opinião, publicada pela revista Istoé. A decisão foi tomada, depois que os aliados do então candidato Jarbas Vasconcelos (PMDB) receberam a cópia do pedido de registro da empresa para a obtenção dos dados estatísticos sobre o quadro eleitoral.

Segundo o então secretário-geral do PMDB pernambucano, Carlos Eduardo Cadoca Pereira, que acionou a Justiça Eleitoral, foram constatadas várias contradições nos questionários apresentados aos eleitores. Ele alegou que a pesquisa “não merece a menor credibilidade e que não resta dúvida que houve uma armação”.

Em São Paulo, quando da campanha de prefeito, no momento em que Maluf era acusado de roubar até um pedaço da lua, nada era suficiente para deter a força dele. Isto porque O Brasmarket dizia que ele era primeiro colocado para prefeito com 29% contra 23% de Marta e 15% de Serra.