Maranhão acha crise nacional ‘muito ruim’, explica voto no Minimo de R$ 385 e di - WSCOM

menu

Economia & Negócios

13/08/2005


Maranhão acha crise nacional ‘muito

EXCLUSIVO– “O quadro nacional é muito ruim, mas tratar de Impeachment do presidente Lula é algo extremamente delicado, mesmo porque noto que o Congresso não deseja essa situação e sim apurar tudo para só se posicionar ao final das CPIs”- declarou o senador José Maranhão (PMDB), ao WSCOM Online. Na entrevista, ele explicou seu voto no Salário Mínimo de R$ 385,00 e, ainda, avaliou o governo Cássio que, na sua opinião, “só existe na mídia”.

Em sua residência, no Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa, Maranhão disse que vê com extrema preocupação o cenário nacional diante das graves denúncias levantadas pelas CPIs atualmente em curso no Congresso Nacional.

– É difícil apontar saída para os outros, mas sinto uma preocupação da parte do Congresso em apurar tudo, até se preparar para informações mais reveladoras e somente assim, ao final, se posicionar tratando do Impeachment se for o caso – adiantou ele lembrando que “os fatos têm sido graves e em nível crescente o que gera mais preocupação ainda”.

Valor do Mínimo – O senador observou na entrevista que seu posicionamento em favor do Salário Mínimo no valor de R$ 385,00 deveu-se a entendimento e consciência “do débito que há em relação à classe trabalhadora”.

– É uma questão de consciência e visão social do processo – argumentou o parlamentar dizendo ainda que não acredita na posição do governo de que não tem condições de implementar esse valor do SM. “Não é verdade que não possa”.

Cássio e Efraim – Pela primeira vez o senador comentou que tem ouvido falar na possibilidade de candidatura de Efraim Morais ao governo, entretanto, não vê ratificação do governador e do governo.

– As informações existentes são cada vez maiores no sentido de que Efraim possa vir a ser candidato ao governo, mas nem o governo nem o governador parecem confirmar essa condição.

Indagado sobre qual avaliação do governo estadual, ele disse que “se mantém com desempenho zero, até porque o governo só existe na mídia”.

Maranhão disse também que “falta gerenciamento competente para enfrentar os problemas e apontar soluções, que existem, mas só para quem tem capacidade de resolve-los”.

Notícias relacionadas