Manobra petista dá sobrevida a Dirceu no Conselho de Ética - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

20/10/2005


Manobra petista dá sobrevida a

Mais uma vitória de José Dirceu (PT-SP). Uma manobra petista garantiu a anulação dos últimos minutos da sessão do Conselho de Ética de leitura do relatório que pediu a cassação do ex-chefe da Casa Civil. A votação ficou marcada para a manhã de terça-feira da semana que vem.

O deputado Ricardo Izar quis evitar que a manobra política adie mais ainda a votação do relatório e antecipou para quinta-feira a sessão a releitura do voto do deputado Júlio Delgado.

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B-SP), não teve alternativa senão anular os 22 minutos finais da reunião do Conselho de Ética. A questão de ordem foi formulada pelo deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) sob argumentação de que a reunião não poderia ocorrer ao mesmo tempo da plenária da Casa.

O presidente do Conselho, Ricardo Izar (PTB-SP), criticou a decisão e fez um apelo: “Eu gostaria que parassem com essas manobras e deixassem o Conselho trabalhar, porque eu quero terminar todos os processo até o fim do ano.”

Além da releitura do voto do deputado Júlio Delgado (PSB-MG), a deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) pedirá novamente mais tempo para analisar o texto do relator. “Como houve a interposição dos horários, a sessão será refeita e eu tenho direito regimental para pedir vista ao processo”, disse a deputada. Ângela prometeu apresentar um voto em separado e rechaçou a afirmação que tudo não passa de manobra para atrasar a votação da perda de mandato do deputado José Dirceu.

O primeiro-secretário da mesa diretora da Câmara, Inocêncio Oliveira (PL-PE), que participou da reunião que decidiu pelo cancelamento dos minutos finais da sessão do Conselho de Ética também criticou as medidas para arrastar os processos. “Se vocês estão cansados dessa história e não estão envolvidos, imagina a gente que participa disso diariamente”, desabafou aos repórteres.

Notícias relacionadas