Major Ayres, acusado das mortes no caso Alhandra, já está preso no 5º Batalhão d - WSCOM

menu

Economia & Negócios

02/08/2005


Major Ayres, acusado das mortes

O juiz Elder Ronald Rocha de Almeida, da Comarca de Alhandra, decretou a prisão do major da Polícia Militar, Aurélio Aires do Nascimento, principal acusado da morte do motorista Rinaldo Horonato Rodrigues Júnior, como também no linchamento e morte do preso Luiz Carlos Pereira da Silva, na cidade de Alhandra. O major Ayres já está recolhido ao quartel do 5º Batalhão da PM, sediado no Conjunto Valentina Figueiredo, onde vai aguardar a citação da Justiça para ser ouvido no Fórum de Alhandra sobre as acusações que pesam contra ele.

A prisão preventiva do major Ayres foi solicitada pelo delegado Alexandre Rosal, que presidiu inquérito sobre o assalto ocorrido contra um veículo alternativo que culminou com a morte do motorista Rinaldo Honorato.

Outro mandado contra o militar também foi solicitada pelo delegado Gilson Fernandes, responsável pelo inquérito que apurou a invasão da Cadeia Pública de Alhandra e o linchamento e morte do preso Luiz Carlos Pereira.

O magistrado informou que a sua decisão foi baseada nas informações contidas no relatório do delegado Alexandre Rosal e também de denúncias de que o major Ayres estaria ameaçando testemunhas, inclusive chegou a telefonar o promotor de Alhandra, Francisco Lianza e para o delegado de Pitimbú, Adelman Leite (Sherlock), pedindo para que ele amenizasse nas suas declarações quando fosse ouvido.

Os autos do inquérito policial já foram enviados para o Ministério Público que será analisado pelo promotor Francisco Lianza e, posteriormente, será marcada a data para o interrogatório do major Ayres.

Notícias relacionadas