Mais de 10 mil passam por velório de Miguel Arraes em PE - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

14/08/2005


Mais de 10 mil passam

Mais de 10 mil pessoas passaram, desde ontem, pelo velório do deputado federal e presidente nacional do PSB (Partido Socialista Brasileiro), Miguel Arraes, que ocorre no Palácio Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco.

Nesta tarde, a movimentação se intensificou com a chegada de caravanas vindas do interior do Estado –apesar de cearense, Miguel Arraes foi prefeito do Recife e, por três vezes, governador de Pernambuco. As informações são da Casa Civil do governo pernambucano.

Por volta das 14h30, começou no Palácio a celebração de uma missa de corpo presente. Um cortejo rumo ao Cemitério de Santo Amaro deve sair a partir das 15h30 do local, com um carro do Corpo de Bombeiros.

Dezenas de coroas de flores foram enviadas aos familiares do ex-governador, uma delas em nome do presidente de Cuba, Fidel Castro. O governo federal, o governo de Pernambuco e as prefeituras de Recife e Olinda decretaram luto oficial em homenagem ao líder político.

Vaias

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou por volta das 10h e permaneceu até as 11h no velório de Arraes, retornando então a Brasília. Aplaudido na chegada, Lula ficou alguns minutos ao lado do caixão e em seguida reuniu-se com os familiares de Miguel Arraes.

Lula também cruzou com o prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB) –o tucano, por sua vez, foi vaiado por um grupo de populares quando chegou ao Palácio Campo das Princesas. O porta-voz da Presidência da República, André Singer, disse que Serra e Lula conversaram por poucos minutos e não falaram de política.

Também estiveram presentes no velório o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), os ministros Dilma Rousseff (Casa Civil), Ciro Gomes (Integração Nacional), Jacques Wagner (Relações Institucionais), Agnelo Queiroz (Esportes) e Sérgio Rezende (Ciência e Tecnologia), o controlador geral da União, Waldir Pires, e o ex-ministro e deputado federal (PCdoB-SP), Aldo Rebelo.

Durante a madrugada, estiveram no palácio o senador Cristovam Buarque (PT-DF), o deputado federal José Dirceu (PT-SP) e o cantor Caetano Veloso.

Morte

Miguel Arraes estava internado há 59 dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Esperança, em Recife (PE). Ele sofria de infecção pulmonar e respirava com a ajuda de aparelhos. Seus rins não funcionavam normalmente e ele estava sendo submetido a sessões diárias de hemodiálise.

Nascido em 15 de dezembro de 1916 em Araripe (CE), Arraes teve forte atuação na política regional pernambucana. Foi para o Rio de Janeiro estudar direito em 1932. Iniciou sua vida pública em 1947, indicado para a chefia da Secretaria da Fazenda pernambucana pelo ex-presidente do IAA (Instituto do Açúcar e do Álcool).

Apesar de ser cearense, Arraes construiu sua carreira política em Pernambuco, onde elegeu-se para cargos no Legislativo e Executivo. Foi deputado estadual e governador do Estado por três vezes.

Notícias relacionadas