Maioria dos delegados do PT quer Rodrigo como vice de Ricardo - WSCOM

menu

Política

13/05/2008


Maioria dos delegados do PT

A tendência CNB – Construindo um Novo Brasil, que abriga tanto o presidente do Diretório Municipal do PT, Anselmo Castilho, como o presidente do Diretório Estadual, deputado federal Luis Couto, já fecharam em torno do nome do deputado estadual Rodrigo Soares para a vice do prefeito Ricardo Coutinho (PSB). O nome de Soares vinha sendo cogitado desde o ano passado e agora ganha novo fôlego.

“Vamos definir a tática eleitoral, e dentro dessa tática vamos ver se tem consenso num nome”, explica Anselmo Castilho. Segundo o presidente, o encontro de delegados que será realizado neste sábado e domingo (17 e 18) servirá para, antes de tudo, definir como o partido deve se posicionar nas eleições 2008. A discussão sobre um possível nome só seria feita se houver consenso entre os 379 delegados.

Castilho conta ainda que o credenciamento começa na manha de sábado e deve se estender até às 20h quando o encontro será instalado. No dia 18, a partir das 19h, começam as discussões.

“Teremos discussão a cerca de alianças, posição da chapa majoritária, quais propostas vamos apresentar sobre a chapa, como os candidatos a proporcionais devem se posicionar”, argumenta.

Sobre o nome de Rodrigo Soares, Castilho revela que ainda não há nada certo. “Estamos apresentando o companheiro Rodrigo Soares para a criação de um consenso. Realmente temos 184 delegados, mas esse encontro não é para definir nomes”, pontua.

O que o presidente quer dizer é que se os 184 delegados apresentam o nome de Soares, mas se outros delegados apresentam um outro nome, deverá ser aberto um processo de votação, que não está previsto neste momento. “Não estamos disputando isso agora”, conta.

Entre os pré-candidatos do PT para a Câmara de Vereadores de João Pessoa, já estão inscritos 29 homens e 4 candidatas mulheres. Contudo, se realmente se configurar o quadro do PT sair sozinho, sem coligações, o partido terá que cortar sete nomes. “Por isso estamos procurando coligações”, avisa.

A aritmética é uma obrigação da legislação. Cada partido só pode lançar 150% do número de candidatos às cadeiras da Câmara. A Casa de Epitácio Pessoa tem 21 cadeiras.

Notícias relacionadas