Maduro é empossado presidente pelo TSJ e ignora parlamento; multidão acompanha - WSCOM

menu

Política

11/01/2019


Maduro é empossado presidente pelo TSJ e ignora parlamento; multidão acompanha

A avenida Varal, uma das mais importantes do centro da capital Caracas, ficou lotada de ponta a ponta.

Na imagem, o presidente constitucional da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro

O declaro empossado como presidente constitucional da República Bolivariana da Venezuela, pela vontade do povo, para o período presidencial 2019-2025″, assim disse o magistrado Maikel Moreno, presidente do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela a Nicolás Maduro. Na quinta-feira, Maduro foi juramentado oficialmente como presidente para um novo mandato. De acordo com o artigo 231 da Constituição, na ausência da Assembleia Legislativa, que foi declarada em desacato, o presidente eleito deve ser empossado pelo TSJ.

“Juro em nome do povo da Venezuela, juro pelo legado de nossos antepassados como o cacique Guaicaipuro. Juro por Negro Primero e nossos povos afrodescendentes. Juro pelo libertador Simón Bolívar e os exércitos libertadores de nossa América. Juro pelo legado de nosso amado comandante Hugo Chávez, juro pelas crianças da Venezuela, nosso futuro. Não vou dar descanso ao meu braço nem repouso a minha alma e cumprirei todos os mandatos da Constituição da Venezuela”, disse Maduro durante o ato oficial de juramento.

 

Do lado de fora do Palácio de Justiça uma multidão o acompanhava, muitos também levantaram a mão, repetindo o juramento, em sinal de lealdade ao presidente e ao país.

 

“Parece que eles se sentem um pouco presidentes”, comenta uma jornalista estrangeira. De fato parecia. A população compareceu em peso. A avenida Varal, uma das mais importantes do centro da capital Caracas, ficou lotada de ponta a ponta. As ruas paralelas foram fechadas. O ambiente era solene e de normalidade. Vestidos de vermelho, como reza a tradição chavista, os venezuelanos chegaram cedo e vieram de vários cantos do país.