Lula é aplaudido e tucanos, vaiados em Recife - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

14/08/2005


Lula é aplaudido e tucanos,

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi aplaudido hoje pelas pessoas que aguardavam para entrar no Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo de Pernambuco, onde está sendo velado o corpo do deputado federal e ex-governador, Miguel Arraes. O grupo que saudou Lula entoou o refrão mais famoso das campanhas do petista: “olê-olê-olê-olá Lula, Lula”.

Já o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o prefeito da capital paulista, José Serra (PSDB), o presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (PE), e o deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), oposicionistas do falecido Miguel Arraes, foram vaiados fortemente pela multidão no Palácio das Princesas.

O presidente Lula foi recepcionado pelo ex-ministro da Ciência e Tecnologia, deputado federal Eduardo Campos, que é neto de Arraes, e estava acompanhado dos ministros Dilma Rousseff, Casa Civil, Ciro Gomes, Integração Nacional, Jacques Wagner, Relações Institucionais, Agnelo Queiroz, Esportes e do ex-ministro e deputado federal (PCdoB/SP) Aldo Rebelo. A ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy também compareceu ao velório. Bastante emocionado, o presidente Lula ficou cerca de oito minutos ao lado do caixão, quando cumprimentou a viúva, dona Madalena.

“Passagem de Arraes valeu a pena”
Depois o presidente subiu para o primeiro andar do palácio, para um encontro reservado com alguns parentes do deputado federal e presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Em sua breve conversa com dona Madalena, Lula ressaltou a luta do deputado federal pelos mais pobres e humildes. “Foi com Miguel Arraes que muita gente pôde comprar o primeiro colchão, o primeiro rádio de pilha e teve acesso pela primeira vez à luz elétrica. O que nos consola é saber que a passagem de Miguel Arraes pela terra valeu a pena”, disse o presidente.

Lula voltou para Brasília após a participação no velório. O presidente chegou a se encontrar com o prefeito do São Paulo, José Serra (PSBD), no velório, quando já estava saindo da sala reservada a autoridades. Serra cumprimentou Lula cordialmente e seguiu em direção à viúva, dona Madalena, para prestar condolências. Não houve maiores aproximações entre os dois ou conversas sobre a crise política.

A ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), também foi ao velório. Ela destacou a falta que o ex-governador irá fazer no cenário político nacional. “Principalmente pela sua coerência, pela sua luta pelas classes trabalhadoras e pela democracia”. “Ele é um símbolo do Brasil e do Nordeste. É uma lenda viva, faz falta pela sua experiência e coerência. Nós do PT sempre batalhamos pelas causas por ele defendidas”, afirmou. Segundo Marta, a viúva do socialista, dona Madalena, revelou a ela que o marido pretendia voltar a atuar na política, demonstrando lucidez diante da situação do País.

Às 14h30, está prevista a realização de uma missa de corpo presente. O cortejo rumo ao Cemitério de Santo Amaro deve sair às 15h30, com um carro do Corpo de Bombeiros. O enterro está marcado para as 16h.

Segundo a polícia militar, mais de 4,5 mil pessoas já visitaram o Palácio Campo das Princesas, e esse número deve aumentar porque ainda são esperadas caravanas vindas do interior do estado.

Durante a madrugada, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu (PT-SP), o senador Cristovam Buarque (PT-DF), o deputado federal José Dirceu (PT-SP), a ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT-SP) e o cantor Caetano Veloso, também foram ao Palácio prestar suas homenagens ao presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro. Fidel Castro, que já havia enviado uma coroa de flores ontem, mandou uma mensagem hoje, na qual diz, a respeito de Arraes, que “sua vida política se consagrou por inteiro a favor dos humildes e despossuídos”.

O caixão de Arraes está coberto com as bandeiras brasileira e pernambucana e com a imagem de Padre Cícero.

Notícias relacionadas