Luiz Couto alerta para números de suicídio na PB e elogia campanha Setembro Amar - WSCOM

menu

Política

14/09/2017


Couto alerta número de suicídio na PB

PRONUNCIAMENTO

Foto: autor desconhecido.

O Setembro Amarelo, campanha desenvolvida este mês para a conscientização sobre a prevenção ao suicídio, foi o tema do discurso proferido pelo deputado federal Luiz Couto (PT-PB) nesta terça-feira, 12 de setembro, na Câmara Federal. Couto citou os números da morte autoinfligida na Paraíba (De 2005 a 2016, foram 1.758 paraibanos que se suicidaram) e acrescentou que cinco municípios do Estado concentram mais de 30% dos casos: João Pessoa, Campina Grande, Patos, Santa Rita e Cajazeiras. Os dados constam no livro Suicídio: Prevenção, Posvenção e Direito à Vida, organizado pela professora Iracilda Cavalcante De Freitas Gonçalves, lançado no mês de julho em João Pessoa, capital da Paraíba.

Além de ressaltar os números, Couto enalteceu a realização do Setembro Amarelo desde 2014 e ressaltou que a necessidade de falar sobre esse problema que tem sido escondido no nosso cotidiano, devido a um tabu, um medo que precisa ser superado."Não falo apenas de dedução ou de convicção. Quero aqui trazer números: Pelos dados oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, uma taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. O suicídio tem sido um mal silencioso e, por causa disso, deixamos de ajudar aquelas pessoas que sofrem tanto a ponto de desejarem a morte", argumentou o deputado petista.

Couto acrescentou que a Organização Mundial da Saúde garante que 9 em cada 10 casos de suicídio poderiam ser prevenidos. "Por isso, mais uma vez, elogio o movimento Setembro Amarelo. Ele leva alento, compreensão e acolhimento a quem perdeu a fé, a motivação na vida. Nós, na maioria das vezes, não sabemos interpretar os sinais daqueles que agonizam, que vivem essa angústia em silêncio. Mas, há sinais, pistas que podem e devem ser entendidos e respeitados. Nossa solidariedade aos irmãos é fundamental. Nada de dizer que é falta de fé, que é frescura. Não é. Quando alguém pensa em suicídio, está doente de um mal sério, mas plenamente curável e nós temos que facilitar, estimular a busca dessas pessoas por ajuda: da família, dos amigos e dos profissionais de saúde. Vamos quebrar um tabu também na assistência. Quando um paciente atenta contra a própria vida, ele precisa de atenção especial, sensibilidade e cuidados intensos", afirmou.

Para o deputado, a campanha mais do que oportuna: indispensável: "Falar é o primeiro passo para vencermos esse mal. E aqui deixo meu registro de respeito e admiração ao Centro de Valorização da Vida, essa organização fantástica que sempre soube a importância de ouvir sem julgar aqueles que passam por momentos de profunda tristeza e desalento. Graças ao trabalho voluntário de muitos brasileiros e brasileiras, milhares de vidas foram e continuam a ser salvas. Falar sobre prevenção ao suicídio é falar de vida. E eu, como seguidor de Jesus Cristo, tenho que lembrar uma de suas frases mais célebres: Jesus veio para que todos tenham vida. E a tenham em abundância. Viva o Setembro Amarelo e que saibamos nos doar um pouco aos outros para que nossas vidas sejam abundantes na Graça de Deus", concluiu Couto.

Notícias relacionadas