Luiz Couto acredita que STF concederá habeas corpus a Lula - WSCOM

menu

Política

04/04/2018


Luiz Couto acredita que STF concederá habeas corpus a Lula

"Já eram cartas marcadas, já estava decidido que Lula não poderia mais ser candidato. Mas, o povo brasileiro quer que ele seja candidato e seja novamente o Presidente da República"

Foto: autor desconhecido.

Um pronunciamento em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi feito pelo deputado federal Luiz Couto (PT-PB) nesta terça-feira, 3 de abril. O parlamentar paraibano argumentou que Lula foi condenado por Sergio Moro em primeira instância sem provas, mas que o Golpe perpetrado contra os setores progressistas inclui a previsão de retirá-lo da corrida sucessória.

“Já eram cartas marcadas, já estava decidido que Lula não poderia mais ser candidato. Mas, o povo brasileiro quer que ele seja candidato e seja novamente o Presidente da República. Isso faz parte do golpe, que foi tramado com o respaldo do mercado financeiro, das empresas de petróleo internacional, das grandes empresas que queriam arrasar e acabar com o Lula. E é o que querem fazer, querem prendê-lo! E, com a prisão, querem executá-lo fisicamente. É isso! Tentaram fazer isso no Rio Grande do Sul agora, com os tiros que foram disparados no atentado. E quando o delegado estava investigando, tiraram o delegado para dizerem: Olha, não podem investigar isso aí. Tem que deixar. Não podem investigar.

O que isso? Que Justiça é essa que retira um delegado que está investigando, que está procurando o caminho para identificar quais foram os responsáveis por aqueles atos de violência?”, indagou Couto.

Finalmente, o deputado afirmou que a orquestração política pretende desqualificar não apenas o Partido dos Trabalhadores, mas as forças de Esquerda.

“Vamos lutar, na certeza de que o Supremo tomará a posição de dizer que ninguém pode ser preso se o processo não for transitado em julgado. Disso eu tenho a plena convicção. Rezo também para que, de fato, tenhamos uma decisão favorável ao nosso Presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, concluiu Luiz Couto.