Lígia apresenta projeto para prevenir doenças cardíacas e programa ‘Mãe Paraibana’ - WSCOM

menu

Política

28/08/2018


Lígia apresenta projeto para prevenir doenças cardíacas e programa ‘Mãe Paraibana’

Foto: autor desconhecido.

Unidades de cardiologia básica em todos os 223 municípios do Estado, realizando eletrocardiogramas e mini check ups, como forma de prevenir doenças cardíacas na população paraibana. Essa foi uma das propostas apresentadas pela candidata à vice-governadora na chapa de João Azevêdo (PSB), Lígia Feliciano (PDT), durante debate realizado pela TV Master, na noite desta segunda-feira (27).

Lígia ainda destacou a recente inauguração do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, e os 34 hospitais da Rede Estadual de Saúde existentes atualmente na Paraíba. “Nós sabemos que avançamos muito nestes últimos anos, mas queremos avançar ainda mais”, disse a vice de João, acrescentando que o Hospital Metropolitano como referência em cardiologia e neurologia, pode ser o indutor do projeto de prevenção de doenças cardíacas no Estado.

“Como vice-governadora deste Estado, eu e o governador Ricardo Coutinho, promovemos um avanço enorme em várias políticas públicas e, agora, como vice de João Azevêdo, pretendo continuar construindo essa nova Paraíba”, enfatizou Lígia.

Outro ponto de destaque nas propostas apresentadas pela vice de João diz respeito a atenção à população feminina da Paraíba. “Nós já diminuímos bastante a mortalidade infantil, hoje o índice é o menor do Nordeste. Nosso foco, agora, é a mulher. É o cuidar de todas as mães de uma forma geral em toda a Paraíba. Vamos ter o programa ‘Mãe Paraibana’, que cuidará da mulher desde o pré-natal até o nascimento da criança”, disse.

Ainda em relação às políticas públicas para mulheres, Lígia destacou que no atual governo foram criadas delegacias especializadas para atender as vítimas de violência, além de casas de acolhimento em João Pessoa e Campina Grande. “Essa política pública tem que continuar, com a conscientização nas escolas de respeito à mulher, da efetivação da Lei Maria da Penha, para fazer com que a mulher sinta que tem com quem contar”, declarou.

Notícias relacionadas