LEIA: Blog de Walter Santos analisa decisão do TRE de impedir Azevedo nas plenárias - WSCOM

menu

Política

24/03/2018


LEIA: Blog de Walter Santos analisa decisão do TRE de impedir Azevedo nas plenárias

Para Walter, Azevedo foi apunhalado sem necessidade porque só passará a conviver exclusivamente como pré-candidato depois do dia 7 de abril próximo

Foto: autor desconhecido.

O Blog de Walter Santos desse sábado (24) analisou a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, de impedir que o secretário e pré-candidato ao governo nas eleições desse ano, João Azevedo, participe das plenárias do Orçamento Democrático no Estado.

Para Walter, Azevedo foi apunhalado sem necessidade porque só passará a conviver exclusivamente como pré-candidato depois do dia 7 de abril próximo.

Leia na íntegra:

João Azevedo paga pela Força de sua nova fase diante de Justiça singular exagerada

Ninguém admite mais privilégios escancarados, seja de quem for. Este conceito, contudo, tem elementos fortes para tratar a decisão do desembargador Carlos , do TRE/PB, como atitude monocrática capaz de contestação pós referendo pela fragilidade em que se encontra.

O Magistrado age, em tese, fiscal oportuno para evitar abusos, mas em nome disso se expõe disconforme com a Norma que trata de tudo até dos excessos de Poder. Azevedo foi apunhalado sem necessidade.

A ESSÊNCIA

O douto juiz foi Monocrático e solitário na decisão ignorando o fato de que nas sessões do Orçamento Democrático ele agia como Agente do Estado com respaldo da condição de Auxiliar referência do Governo.

Azevedo passa a conviver exclusivamente como pré-candidato depois do dia 7, portanto, depois dessa data ele fica impedido. Antes não.

Trocando em miúdos, o magistrado exagerou cuja decisão precisa ser revista.

Notícias relacionadas