Leci Brandão e Polyana Resende homenageiam mulheres em show em João Pessoa - WSCOM

menu

Política

06/03/2018


Leci Brandão e Polyana Resende homenageiam mulheres em show em João Pessoa

Foto: autor desconhecido.

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Mulher e Diversidade Humana e Funesc, realiza show em homenagem às mulheres. Quem ocupa o palco é a cantora e compositora Leci Brandão. A abertura fica por conta de Polyana Resende e o evento faz parte da campanha “Pela vida das mulheres”. As apresentações acontecem a partir das 20h, no Espaço Cultural. A entrada é gratuita.

Nascida em Madureira, criada em Vila Izabel, Leci Brandão é a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores da Mangueira. Seu nome é referência quando se fala em luta. Leci acima de tudo é uma batalhadora, lutou muito para conquistar seus espaços. De família humilde, começou a trabalhar cedo devido à necessidade de ajudar no orçamento familiar. Trabalhava de dia e estudava à noite.

Em 1973 o crítico musical e jornalista Sérgio Cabral descobriu Leci e a convidou para gravar um disco. Naquela época ela cantava no Teatro Opinião, na noitada de samba sobre o comando de Jorge Coutinho. No ano seguinte Sérgio levou Leci para a Discos Marcus Pereira, onde gravou seu primeiro compacto simples. Em 1975 ela gravaria o primeiro LP e recebeu inúmeros prêmios de crítica.

De lá até aqui foram 23 discos e várias compilações em mais de 40 anos de carreira. Durante cinco anos Leci ficou sem gravar por absoluta questão política. As gravadoras não aceitavam suas canções marcadas pelas letras sociais. Ela cantou a defesa das minorias (todas elas), era convocada para cantar em todos os eventos afinados com sindicalistas, estudantes, índios, prostitutas, gays, partidos de esquerda, movimentos de mulheres e principalmente o Movimento Negro. Nos últimos quinze anos todos os discos de Leci contém uma faixa falando do assunto de forma direta, transparente e apaixonada. É a cantora das comunidades e sente muito orgulho por isto. Entre seus ídolos constam Martinho da Vila, Ruth de Souza e Benedita da Silva.

A atração local é Polyana Resende, uma pernambucana nascida em Recife que reside em João Pessoa desde 2002. É uma artista atuante na cena musical da Paraíba e em agosto de 2017 lançou seu primeiro álbum: Samba Teimoso e seu segundo videoclipe, Saravá (Polyana Resende/ Potyzinho Lucena/ Nai Gomes). Em 2015 Lançou seu primeiro single com o videoclipe da música Vaitimbora (Seu Pereira), que também faz parte do álbum Samba Teimoso. Está no Music From Parahyba vol. 3 com a música Primeiro Samba, que também faz parte do Samba Teimoso. É a primeira compositora de samba enredo das escolas de samba da Paraíba. Ao lado de seu parceiro, Potyzinho Lucena, assina a autoria de quatro sambas, sendo o mais recente escrito para o carnaval de 2018, intitulado “A Malandros Vira o Jogo”, campeão do ano. Em dezembro de 2017 foi a artista convidada para o projeto cambada da Funesc. Participou em 2018 do primeiro festival de música da Paraíba, como intérprete da canção finalista “Um Samba a Dois” (Potyzinho Lucena).

Notícias relacionadas