Justiça defere prorrogação de prazo de prisões temporárias na "Operação Recidiva" - WSCOM

menu

Justiça

27/11/2018


Justiça defere prorrogação de prazo de prisões temporárias na “Operação Recidiva”

Um empresário envolvido continua foragido

Foto: autor desconhecido.

Portal WSCOM

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) pediu e a Justiça Federal deferiu a prorrogação do prazo das prisões temporárias, por mais cinco dias, dos seguintes envolvidos na Operação Recidiva, deflagrada na última quinta-feira (22), Otávio Pires Lacerda Neto, Ednaldo de Medeiros Nunes (Naldinho), Malena Kelly Rodrigues, Jose de Medeiros Batista (Caetano), Josinaldo da Silva Alves (Biu Bento) e Sebastião Ferreira Tavares.

Em razão do grande volume dos elementos de prova, não foi possível concluir a análise preliminar do material apreendido. O MPF justifica, ainda, que a prorrogação é necessária para inquirir pessoas ligadas à organização criminosa livres da influência dos custodiados.

Revogação

As prisões temporárias de Naiane Moreira do Vale e Luiz Felipe Diógenes Bezerra, que ocorreram no Ceará, foram revogadas a pedido do MPF.

Prisões preventivas

Madson Fernandes Lustosa, Marcodes Edson Lustosa Félix, conhecido como Duda (pai de Madson), Charles Williams Marques de Moraes (advogado), Dineudes Possidônio de Melo, Francisco de Assis Ferreira Tavares (vereador de Texeira, conhecido como Assis Catanduba) e Diângela Oliveira Nóbrega (assessora de projetos) continuam presos preventivamente, sem prazo para soltura.

Foragido

Já o empresário Joilson Gomes da Silva, que tem contra si um mandado de prisão preventiva, continua foragido.