Juninho retorna e traz à tona momentos históricos - WSCOM

menu

Futebol

27/04/2011


Meia Juninho retorna ao Vasco

Oficial

Foto: autor desconhecido.

Quando saiu o Vasco rumo ao Lyon-FRA, em 2001, Juninho Pernambucano deixou em São Januário uma história de muitos títulos e momentos marcantes, que estão muito bem guardados na memória dos torcedores vascaínos. Dez anos depois, após passar pelo Qatar, ele retorna ao Cruz-Maltino para encerrar sua carreira.

Juninho foi vitorioso por todos os clubes por onde passou. Desde o início no Sport (PE), em novembro de 1993, passando pelo Vasco, Lyon e Al-Gharafa e Seleção Brasileira foram, no total, 24 títulos. Logo no primeiro ano como jogador profissional foi campeão do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste pelo Leão. Porém, foi mesmo no Vasco que Juninho se consagrou em terras brasileiras.

Em 1997, ganhou seu primeiro título pelo Cruz-Maltino. Ao lado de Edmundo, Felipe, Pedrinho e Carlos Germano, Juninho Pernambucano levou o Brasileirão daquele ano. No ano seguinte, talvez a conquista mais significativa em sua carreira: a Libertadores da América.

O Vasco iniciou mal, mas foi se recuperando na competição. Nas semifinais, contra o River Plate-ARG, o momento mais sensacional de sua passagem pelo Vasco. Com um gol de falta de Juninho, no Monumental, o time se classificou para a final do campeonato. O título veio após duas vitórias sobre o Barcelona-EQU.

Em 2000 mais um Brasileiro entrou em seu currículo, mas aquele ano reservava algo mais especial em sua trajetória no Vasco. A Copa Mercosul daquele ano é até hoje umas das vitórias mais marcantes do futebol nacional. Após estar perdendo por 3 a 0 para Palmeiras ainda no primeiro tempo, o Vasco, de Reizinho, virou o placar para 4 a 3 e sagrou-se campeão. Depois do quarto gol, marcado por Romário, uma cena marcou quem assistia o jogo: Juninho foi até a torcida do Vasco presente no Palestra Itália e comemorou batendo no peito com as mãos fechadas. Em 2001, Juninho deixou o vasco e assinou com o Lyon-FRA.

Se passaram dez anos e o próprio Juninho disse não ser mais o mesmo. Sua velocidade e explosão podem até ter diminuído, mas a técnica e a garra continuam. Em agosto ele fará sua reestreia com a camisa cruz-maltina, pois é a época em que abre a janela internacional de transferências. Com isso, ele disputará o Campeonato Brasileiro de 2011. Talvez possa ser sua despedida com chave e medalha de ouro.

 

NA FRANÇA: O bom futebol de Juninho tomou proporções mundiais e, em 2001, ele trocou o Vasco pelo Lyon, por indicação do técnico francês Jacques Santini. Lá, atingiu números impressionantes. Dos oito anos que ficou na França, Juninho foi hepta campeão pelo clube, que nunca havia conquistado um campeonato nacional. Além disso, levou ainda uma Copa da França e três Supercopas da França.

NO QATAR: Em 2009, ele acertou com o Al-Gharafa, do Qatar. Na temporada de sua estreia no mundo árabe, o jogador ganhou o Qatari Stars Cup, Liga do Qatar e a Qatar Crown Prince Cup, ambos em 2010.

NA SELEÇÃO BRASILEIRA: Vestindo a camisa verde e amarela, Juninho foi campeão da Copa das Confederações de 2005.

 

Notícias relacionadas