José Ricardo Porto diz que não há fato determinado para se falar em Impeachment - WSCOM

menu

Política

18/08/2005


José Ricardo Porto diz que

O advogado José Ricardo Porto, Vice-Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Secional da Paraíba, entende que o Brasil “passa por um momento delicado em razão da inúmeras denuncias de atos ilegais praticados por dirigentes do Partido dos Trabalhadores a nível nacional”.

Ricardo Porto, no entanto, não admite a hipótese de impeachment do Presidente Lula “pois inexiste qualquer fato concreto ou prova irreplicável que vincule o Presidente a atuação inescrupulosa da cúpula do Partido dos Trabalhadores, que foi inclusive sumariamente afastada com o respaldo do Presidente da República”.

O Vice-Presidente da OAB/PB, destacou a falta de sinceridade e honestidade de alguns políticos que fazem oposição radical e sistemática ao Presidente Lula, “ eles são adeptos da tese antipatriótica de que quanto caótica for a situação da nação melhor para seus interesses subalternos e pessoais”.

Citou como exemplo a atuação de deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto, neto do Senador Antônio Carlos Magalhea “que teve que renunciar seu mandato de Senador da República para não ser cassado em razão dos estrondoso escândalo da fraude no painel eletrónico no senado federal, e hoje seu neto condena de forma surpreendente os deputado que pretendem renunciar para fugir da cassação em razão das CPIS em tramitação no Congresso Nacional”.

Na ótica do advogado, “alguns políticos apregoam justamente aquilo que não praticam, numa tentativa dolosa de confundir a opinião publica nacional, usando da demagogia mais barata e enganosa”.

Notícias relacionadas