José Dirceu não se apresenta à PF no horário determinado; em áudio, ex-ministro se diz preparado - WSCOM

menu

Política

17/05/2019


José Dirceu não se apresenta à PF no horário determinado; em áudio, ex-ministro se diz preparado

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Terminou às 16h desta sexta-feira (17) o prazo determinado pela Justiça Federal para que o ex-ministro José Dirceu se apresente à Polícia Federal em Curitiba. Até a publicação desta reportagem, o petista ainda não havia chegado à Superintendência da PF.

RPC apurou com autoridades que o ex-ministro deve se apresentar mais tarde, entre as 19h e as 20h30, porque está viajando de carro para Curitiba – ele mora em Brasília. E que, neste período, ele não será considerado foragido pela Polícia Federal, uma vez que manifestou disposição em se apresentar.

Áudio

 Após a Justiça do Paraná determinar, na noite de ontem (16), a prisão do ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, ele divulgou um áudio via redes sociais comentando a atual situação do país. “O Brasil já está mudando, o vulcão está em erupção”, disse.

Dirceu chama os brasileiros à luta e pede para que “fiquem aí na trincheira de vocês que é a nossa”. “Como eu disse, um vulcão embaixo de um país de jovens e mulheres vai, como está acontecendo, entrar em erupção.”

Em sua fala breve, o ex-ministro ainda disse que está preparando o segundo volume de sua autobiografia. No primeiro, Zé Dirceu: Memórias – Volume 1 (Geração Editorial, 2018), que escreveu durante seu último período encarcerado (entre agosto de 2015 e maio de 2017), ele apresentou bastidores de sua militância nos anos 1960, o exílio e treinamento em Cuba, a vida clandestina durante a ditadura civil-militar (1964-1985), entre outros aspectos que contribuíram para a construção de uma das figuras políticas mais relevantes do país após a redemocratização.

“Eu me preparei para isso, vou retomar o segundo volume lá, vou ler mais, manter a saúde, manter o contato, viu?”, disse. Sobre a questão judicial, Dirceu comentou: “Tem uma série de recursos jurídicos a curto prazo, tem uma série de decisões para serem tomadas lá no Supremo, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Vamos ver se nós conseguimos justiça a curto prazo”.

A decisão de mandar Dirceu de volta à prisão foi tomada no final do expediente de ontem, pelo juiz federal Luiz Antônio Bonat, do Paraná. A celeridade da decisão teve relação com a decisão tomada no mesmo dia pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4), que negou recurso da defesa do ex-ministro, que solicitava a prescrição de sua pena. Dirceu foi condenado em segunda instância pelo TRF-4 a oito anos e dez meses em processo da Operação Lava Jato, por suposto recebimento de propinas em função de contrato da Petrobras com a fornecedora da estatal Apolo Tubulars, entre 2009 e 2012.

Leia o conteúdo do áudio na íntegra:

“Meus amigos, boa noite. Estamos aqui nos preparando para mais essa trincheira de luta. Vamos ver assim. Tem uma série de recursos jurídicos aí a curto prazo, tem uma série de decisões para serem tomadas lá no Supremo, no STJ. Vamos ver se nós conseguimos justiça a curto prazo, viu?

Mas eu me preparei pra isso, vou retomar o segundo volume lá, vou ler mais, manter a saúde, manter o contato, viu?

Fiquem ai na trincheira de vocês que é a nossa. Vamos à luta. O Brasil já está mudando, o vulcão já está em erupção. Como eu disse no Tuca, um vulcão embaixo de um país de jovens e mulheres vai, como está acontecendo, entrar em erupção. Beijos a todos e todas.”

Redação com G1 e Brasil 247