João rebate críticas ao Trauma de CG: "Sem ele, a saúde do município estaria falida" - WSCOM

menu

Política

06/09/2018


João rebate críticas ao Trauma de CG: “Sem ele, a saúde do município estaria falida”

Foto: autor desconhecido.

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo concedeu entrevista  à TV Borborema, em Campina Grande, na tarde desta quinta-feira (6). Na oportunidade, João criticou as alegações da oposição de que o Governo do Estado teria abandonado a Saúde do município, e rebateu destacando os mais de R$ 1,75 bilhão investidos pela gestão PSB na cidade.

Ao anunciar o VLT em Campina Grande, João deu detalhes dos possíveis caminhos que os trilhos podem percorrer. Durante a entrevista, ele lembrou que as principais obras de mobilidade urbana do município foram e estão sendo feitos pelo Governo, a exemplo do Eixo das Nações.

“Vamos implantar a maior obra que precisa ser implantada em Campina Grande, é a questão do transporte público, vamos implantar o VLT. Ele vai sair do complexo Aluízio Campos, passa pelos principais pontos geradores de trafégo de Campina Grande: o aeroporto, Estádio Amigão, Distrito Industrial, Açude Velho, Almeida Barreto, Pedregal, UFCG, UEPB e também pela FAP. É um trecho onde se for implantado VLT vai viabilizar, facilitar e baratear o custo de transporte. Esse é o maior desafio em Campina Grande, e vamos fazer já a partir de 2019.

João rebateu críticas da oposição a respeito do Governo do Estado negligenciar repasses à saúde em Campina Grande. “Se não fosse o Trauma de Campina Grande, a saúde do município estaria falida. Porque o município não tem, absolutamente, nenhum hospital que funcione adquadamente. Com isso, tentam minizar a ineficiência na administração da saúde pública repassando a culpa para o Estado”, frisou o socialista. O Governo do Estado custeia o Hospital de Trauma de Campina Grande em mais de R$ 13 milhões por mês, e até mesmo exames que seriam feitos pela rede municipal são transferidos para o Trauma da cidade.

Ainda no âmbito propositivo, João voltou a comentar sobre o programa Primeiro Emprego, que ofertará emprego para os alunos do ensino técnico, onde as vagas serão oferecidas por parceiros do Governo, assim como o Polo Calçadista, onde haverá fomento e incentivos às empresas do setor, para gerar, além de reforço no segmento, emprego e renda para os paraibanos.