João promete implantação de centros de monitoramento de segurança, ampliação do SOMA e do Empreender - WSCOM

menu

Política

24/09/2018


João promete implantação de centros de monitoramento de segurança, ampliação do SOMA e do Empreender

Foto: autor desconhecido.

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, participou de uma entrevista na TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba, no início da tarde desta segunda-feira (24). Na oportunidade, João apresentou propostas nas área de Educação, Economia e Segurança, além de destacar ações da gestão do PSB ao longo dos últimos sete anos e meio com o governador Ricardo Coutinho. “Quero que a Paraíba se renove em cada política pública, é isso que vamos buscar”, resumiu inicialmente o socialista.

De maneira propositiva, João destacou que pretende ampliar políticas públicas já implantadas pelo governador Ricardo Coutinho, e criar novos dispositivos para seguir melhorando a vida dos paraibanos.

Algumas das propostas apresentadas foram: ampliação do programa de intercâmbios GiraMundo, incluindo levar o programa para a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB); abertura de mais 50 escolas de tempo integral a partir de fevereiro; e o programa Primeira Chance, para oferecer o primeiro emprego a alunos das escolas técnicas.

Com relação a segurança pública, João destacou que há uma série de propostas para garantir a diminuição dos índices de violência que já vem acontecendo na Paraíba nos últimos anos. Centros de Monitoramento de Controle, convocação dos 500 aprovados no último concurso da Polícia Militar, investimentos em inteligência, criação de quatro batalhões, além de melhorar a qualidade das delegacias são alguns dos principais pontos do plano de governo do PSB apresentados por João durante a entrevista.

“A Paraíba tem demonstrado, pelos quatro cantos que andamos, que compreendeu a mensagem. A Paraíba nem pode voltar ao atraso, ou muito menos cair na mão de algum incompetente. Precisamos continuar avançando”, afirmou o socialista.

João destacou que vai dar o salto sobre o salto no desenvolvimento. “Foi um projeto conduzido por Ricardo, e que, sem dúvida, a partir de janeiro, darei continuidade, para transforma a vida das pessoas. Porque é para isso que um governo tem que se propor”, finalizou João.

Melhoria do Empreender e ampliação do SOMA são destacados por João durante sabatina na CBN JP

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, participou de uma entrevista na rádio CBN João Pessoa, na manhã desta segunda-feira (24). Na oportunidade, João apresentou propostas nas área de Educação, Economia, Habitação, e ainda teceu comentários políticos.

De acordo com João, no tocante a economia, o Estado não é gerador de emprego, mas sim o fomentador, através da atração de empresas – com isso gerando emprego e renda nas regiões paraibanas. “Vamos transformar o Empreender em uma agência de fomento. A partir disto, vamos ampliar mais ainda o leque de atendimento às pequenas e microempresas do estado, e isso vai gerar investimentos”, disse o socialista; que ainda disse que vai investir nos pólos de vestuário, calçadista e leiteiros nas regiões específicas, além da construção do Centro de Convenções de Campina Grande.

Na seara da educação, João destacou a melhoria do programa ‘SOMA – Pacto pela aprendizagem na Paraíba’, que é uma ação estratégica articulada à contrapartida do Pacto Social pelo Desenvolvimento da Paraíba para constituição de parcerias visando à melhoria dos indicadores educacionais das redes públicas.

“O que estiver no meu plano, vamos buscar atender. Dentro da educação temos diversas propostas, desde a implantação do Primeira Chance, para ofertar o primeiro emprego aos alunos que saiam das escolas técnicas”, afirmou João.

Questionado sobre o déficit habitacional no estado, João explicou que há um entrave com o Governo Federal acerca dos repasses para o setor. O governo de Michel Temer cortou empréstimos e repasses financeiros ao Estado – já que o governador Ricardo Coutinho se mostrou contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) -, com isso das 40 mil casas que se projetaram, o Governo do Estado deve entregar 25 mil.

“Os recursos em sua maioria estão em Brasília, através do Ministério das Cidades. Porém, uma das medidas é que o Governo do Estado vai ampliar o Cidade Madura”, declarou João, além de destacar que vai buscar viabilizar repasses e o recebimento de montantes para investir na habitação.

João ainda comentou sobre o âmbito político das eleições. Questionado sobre alianças e adversários para o segundo turno, ele rechaçou análises prévias. “Com quem vamos contar no segundo turno é exercício de futurologia, que no momento não cabe imaginar. Vamos ver o que vai acontecer. Não sei o resultado das eleições no dia 7. Temos uma certeza: que vamos estar no segundo turno”, afirmou.