João Pessoa sedia Encontro Internacional de Oboé e Fagote em setembro - WSCOM

menu

Entretenimento

07/09/2017


JP sedia Encontro Internacional de Oboé

ESTE MÊS

Foto: autor desconhecido.

Entre os dias 28 de setembro e 01 de outubro, João Pessoa será palco do I Encontro Internacional da Associação de Palhetas Duplas e do II Encontro Nordestino de Palhetas Duplas, que vai trazer à capital paraibana, renomados instrumentistas, oboístas e fagotista, nacionais e internacionais. O evento realizado pela Associação Brasileira de Palhetas Duplas (ABPD) junto da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) acontecerá na Fundação Espaço Cultural (FUNESC) e terá uma variada programação com atividades voltadas para o intercâmbio e a disseminação do conhecimento artístico-musical.

Dentro da programação está prevista a realização de 18 masterclasses, oficinas de palhetas e lutheria para oboé e fagote, conferências, palestras e concertos. Além da realização do I Concurso Nacional de Palhetas Duplas da ABPD, que irá premiar o melhor oboísta e fagotista com o valor de R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais), a segunda colocação com R$ 600,00 (seiscentos reais) e o terceiro lugar com R$ 400,00 (quatrocentos reais). Haverá ainda premiação para a melhor interpretação de obra comissionada que será de 300,00 (trezentos reais).

Os vencedores receberão ainda isenção da anuidade da ABPD em 2018, da taxa de inscrição para o II Encontro Internacional da Associação Brasileira de Palhetas Duplas (2018), participarão do concerto de abertura do II EIABPD. E poderão atuar como solistas na Temporada 2018 de sete orquestras brasileiras.

O evento tem como público alvo alunos e profissionais da música que tocam oboé e fagote, porém será aberto ao público em geral, especialmente, na programação de concertos e palestras. O encontro irá homenagear o oboísta Wascyli Simões e o fagotista Hary Schweizer, dois grandes músicos que contribuíram para o desenvolvimento dos instrumentos de palhetas duplas no Brasil. Está confirmada ainda a presença dos pianistas: Daniel Seixas, Lucas Bojikian, Glauco Tássio, Hammurábi Ferreira e José Andrade.

ABPD – A Associação Brasileira de Palhetas Duplas foi criada durante o I Encontro Nordestino de Palhetas Duplas, realizado em novembro de 2016, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde foi eleita e empossada a primeira diretoria da associação, composta por oboístas e fagotistas do Brasil inteiro. A ABPD tem por objetivo promover diversas ações de integração e intercâmbio entre alunos e profissionais de palhetas duplas, além de realizar anualmente um encontro.

Os homenageados

Wascyli Simões dos Anjos (1928 -2016) – Nasceu em Recife (PE) em 06 de outubro de 1928. Aos onze anos, ingressou na Escola Industrial do Recife, onde teve seus primeiros contatos com a música, através da banda musical da escola. Passados quatro anos de estudo na clarineta, resolve dedicar-se ao oboé, por incentivo do maestro Vicente Fittipaldi, fundador e então regente titular da Orquestra Sinfônica do Recife. Aos 15 anos, ingressou na OSR como estagiário e aos 18 é contratado como 2º oboísta, tendo sido, com pouco tempo depois, alçado ao cargo de oboísta solista. Completou sua formação musical no Conservatório Pernambucano de Música, onde teve aulas de Solfejo e Teoria Musical, além de Master Classes ministrados por oboístas de referências nacional e internacional, que eventualmente passavam por Recife, embora o autodidatismo tenha sido elemento predominante em sua formação.

Como profissional, participou da criação de vários grupos musicais importantes, entre os quais a Orquestra Sinfônica da Rádio Jornal do Commercio e da Orquestra Armorial, juntamente com músicos como Cussy de Almeida e Clóvis Pereira. Fundou também o primeiro Quinteto de Sopros da cidade do Recife. Nos anos 70, foi professor da UFPE, lecionando aulas de oboé, clarineta, flauta transversa e flauta-doce. Além da UFPE, foi contratado também pela UFRN e UFPB, passando, de forma desbravada e incansável, a atuar nos três Estados, simultaneamente. Participou da fundação da então Orquestra de Câmara da Paraíba (hoje OSPB) e da Orquestra Sinfônica do RN, além de ter criado o Quinteto de Sopros da UFRN. Em 1977, formou o Duo Oboé/Piano com o pianista Gerardo Parente e, representando o Brasil, seguindo para os EUA, onde se apresentaram em várias em cidades importantes, divulgando a música brasileira.

Hary Schweizer – Apesar deste seu nome nada familiar, é brasileiro, natural da cidade de Mafra, Santa Catarina. Com estudos de música em Curitiba, PR, e em Munique, na Alemanha, entrou para a Universidade de Brasília (UnB) em 1977 como professor de fagote, com atuação também em música de câmara e história da música. Na área de música de câmara (quinteto de sopros, trio de palhetas, recitais com piano e outras combinações) coordenou e participou ativamente da série “Concerto Semanal da UnB”, resultando deste trabalho algumas gravações (Marlos Nobre, Cláudio Santoro, Emílio Terraza). É músico fundador da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, onde até hoje é seu primeiro fagotista; com esta mesma orquestra e sob a batuta de diversos regentes apresentou os principais concertos para fagote e orquestra (Mozart, Weber, Villa-Lobos, Vivaldi, Françaix).

A partir de uma carência nacional de instrumentos se aventurou numa área que lhe era desconhecida, a de construtor de fagotes, tendo a partir de então conseguido conquistas significativas, reconhecidas também pela imprensa especializada internacional. Na área específica do fagote vê com orgulho o fruto de seu trabalho: seus fagotes e seus alunos, hoje atuantes como músicos em orquestras e professores de fagote, tanto no Brasil como no exterior. Documentou no CD, que recebeu o nome de “Com licença!…” aspectos de sua atividade profissional como intérprete, professor e construtor de fagotes.

Músicos convidados confirmados:

· Afonso Venturieri (Fagote principal da Orquestra de la Suisse Romande em Geneva e professor da da Orquestra Juvenil das Américas);
· Alberto Grossi (Oboísta e luthier com passagem por várias orquestras e atualmente é proprietário de dono do atelier para consertos de instrumentos);
· Alexandre Barros (Principal oboísta da orquestra Filarmônica de Minas Gerais e rofessor do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado);
· Alexandre dos Santos (Professor de fagote e história da música Universidade Federal do Rio Grande do Norte);
· Alexandre Silvério (Fagotista principal da OSESP e professor da Escola Municipal de Música de São Paulo);
· Aloysio Fagerlande (Professor de fagote da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro);
· Arcádio Minczuck (Professor de oboé e música de câmara no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista e na Academia da Osesp, além de oboísta da OSESP);
· Artur Ortenblad (Professor de oboe na Universidade Federal de Pernambuco);
· Benjamim Coelho (Professor Titular na University of Iowa e agote solista da Quad City Symphony Orchestra);
· Catherine Carignan (Fagote principal da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais);
· Courtney Miller (professora assistente de Oboe na Universidade de Iowa e corne inglês na Quad City Symphony Orchestra);
· Elione Medeiros (Professor de fagote e música de câmera da Unirio e fagotista barroco da Orquestra Barroca da Unirio);
· Fábio Cury (Solista das principais orquestras brasileiras, tais como: OSESP, OSB, Filarmônica de Minas Gerais e Orquestra Municipal de São Paulo);
· Federico Curti (Solista adjunto da Orquesta Filarmónica de Montevideo e da Orquesta Sinfónica del Sodre);
· Fernando Gualda (Professor de Oboé e Música de Câmara na Universidade Federal do Rio Grande do Sul);
· Francisco Formiga (Fagotista da OSESP e professor da Academia de Música da OSESP);
· Hugo Souza (Oboísta e doutorando na Eastman School of Music em Rochester – Nova York);
· Isaac Duarte (co-solista de Primeiro Oboé e Corne Inglês da Orquestra da Tonhalle de Zurique);
· José Medeiros (Oboé principal da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro-DF e professor do Programa de Módulos do bacharelado em Música da Universida Estadual do Pará);
· Keith Sweger (Professor de fagote na Ball State University e fagote principal da Orquestra Sinfônica de Muncie);
· Leonardo Fuks (Professor da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e consultor em exposições e em filmes didáticos);
· Lucius Mota (Professor de oboé na Universidade Federal de Santa Maria);
· Mauro Avila (Fagotista da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro);
· Michaela Hrabankova (Professora na Gheorge Dima Music Academy in Cluj-Napoca naFrança e da Academy of Perfoming arts em Praga);
· Paulo Porto (Professor Titular de Fagote e Música de Câmara da Escola de Música da Universidade Federal);
· Priscila Leiko Fuzikawa (Terapeuta Ocupacional com atendimento a músicos em aprimoramento de performance);
· Raquel Carneiro (Professora de fagote na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais e fagotista na Orquestra Sinfônica de Minas Gerais);
· Ravi Shankar (Professor de Oboé da Universidade Federal da Paraíba);
· Ricardo Barbosa (oboísta da OSESP e professor de oboé e repertório contemporâneo na Escola de Música do Estado de São Paulo);
· Rio Mönnig Fagotti (Grupo de fagotistas atuantes no Rio de Janeiro);
· Roberta Benjamim (Primeira oboista da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte);
· Romeu Rabelo (Fagotista e contrafagotista da OSESP);
· Sarah Roper (Solista de oboe na Real Orquesta Sinfónica de Sevilla e é segundo vice-presidente da International Double Reed Societ);
· Valdir Caires (Professor de fagote da Universidade Federal de Pernambuco).

Quem tiver interesse em saber mais informações sobre o I Encontro Internacional de Palhetas Duplas pode acessar o site www.eiabpd.wordpress.com ou seguir a fanpage “I Encontro Internacional da ABPD”.

SERVIÇO:

I Encontro Internacional da Associação Brasileira de Palhetas Duplas

Data: de 28 de setembro a 01 de outubro
Local: Fundação Espaço Cultural (FUNESC)
Atividades: Masterclasses, oficinas de palhetas e lutheria para oboé e fagote, conferências, palestras e concertos
Realização: ABPD e UFPB.
Contato: (83) 98204-3615 (Ravi Shankar – Presidente da ABPD)
Entrada Gratuita

Notícias relacionadas