João afirma que a Paraíba precisa de 'estabilidade' - WSCOM

menu

Política

26/09/2018


João afirma que a Paraíba precisa de ‘estabilidade’

Foto: autor desconhecido.

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, defendeu para a Paraíba um desenvolvimento mais regionalizado a partir de 2019. Em entrevista exibida na noite desta terça-feira (25) pela TV Itararé, de Campina Grande, ele ressaltou que, nos últimos anos, a gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB) criou condições para que as regiões pudessem se desenvolver a partir de suas próprias vocações. “A Paraíba vive um momento diferente”, ilustrou.

João destacou que o papel do Estado na geração de emprego e renda é ser fomentador das condições para a atração de investimentos privados. “O Estado em si não é gerador de empregos, mesmo que realize os concursos públicos para as mais diversas categorias. Nós vamos fazer concursos para 4 mil professores, para a Procuradoria Geral do Estado, para a Aesa (Agência de Gestão das Águas na Paraíba) e para as Forças de Segurança. No entanto, isso não é o grande fomentador de empregos. Na verdade, nós precisamos é ter o Estado gerando as condições para atrair mais empresas”, observou.

De acordo com João Azevêdo, a Paraíba avançou durante a gestão do PSB, com investimentos necessários em infraestrutura que possibilitam a atração de investimentos privados. Ele afirmou que a logística de transporte no Estado foi resolvida, quando o projeto que ele representa executou mais de 2,6 mil quilômetros de estradas – entre novas e recuperadas.

João afirmou que, com a chegada das águas da transposição do São Francisco, a segurança hídrica já existe em algumas regiões do Estado. Para ele, mantendo o nível dos investimentos no setor, nos próximos anos, todo a Paraíba terá água suficiente para suprir as demandas de consumo humano e animal, e também para a produção.

O candidato do PSB afirmou ainda que a matriz energética no Estado está equacionada. “A Paraíba tem um potencial enorme de geração de energia eólica e solar, mas não tinha como distribuir. Felizmente, isso foi viabilizado através de uma reunião no Ministério das Minas e Energia, que garantiu a construção de uma linha de transmissão de 500 quilowatts, saindo de Milagres-CE, passando por Cajazeiras, Santa Luzia até chegar em Campina Grande”, pontuou.

“Tudo isso prepara o Estado para receber novos investimentos. Nós estaremos preparados para receber R$ 10 bilhões só na geração de energia. Paralelamente a isso, vamos dotar as Escolas Técnicas Estaduais de cursos voltados para energia eólica, além de implantar o programa ‘Primeira Chance’, que vai garantir o primeiro emprego para os alunos das Escolas Técnicas. É isso que temos que fazer, ou seja, tornar o Estado viável para que as empresas venham se instalar aqui”, completou.

João lembrou também de outro aspecto importante para atrair novas empresas e investimentos para o Estado. “Estabilidade. O que o investidor precisa é ter estabilidade. O empresário não vai investir num estado que não pague aos fornecedores em dia, que o funcionalismo não receba em dia, em que não haja o mínimo de estabilidade no fluxo financeiro da macroeconomia”, destacou o candidato socialista, ressaltando que a continuidade do projeto que governa a Paraíba desde 2011 é a melhor forma de garantir a manutenção dessa estabilidade.

Polos de produção

Ainda na entrevista, João citou os municípios de São Bento, Cajazeiras e Patos, que se tornaram polos na produção de redes, confecções e calçados a partir do incentivo do Governo do Estado. Ele adiantou que o próximo polo a ser incentivado pelo governo a partir de 2019, será na cidade de Sousa, que tem vocação para a produção leiteira. “O ideal é identificar a vocação de cada região e fazer os investimentos necessários para que o emprego seja gerado lá. A lógica da geração de empregos tem que ser compartilhada e regionalizada”, finalizou.