Jefferson envolve Lula em denúncia contra Dirceu - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

02/08/2005


Jefferson envolve Lula em denúncia

Num discurso recheado de ironias, que foi aplaudido ao seu término por funcionários da Câmara, o deputado Roberto Jefferson (RJ) afirmou que, no fim do ano, entre novembro e dezembro passado, o então chefe da Casa Civil José Dirceu “fez uma aproximação” do grupo Portugal Telecom com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, depois disso, autorizou o PTB e o PT a enviarem emissários a Portugal “para que negociassem, de lá, um acordo que pusesse em dia as contas do PTB e do PT”.

Jefferson disse que esses emissários teriam viajado entre os dias 25 e 26 de janeiro deste ano. “Tratei de todos os assuntos com Vossa Excelência”, disse, dirigindo-se a José Dirceu.

Ele também acusou o ex-ministro de falsear o episódio de Furnas, numa referência à troca da diretoria da empresa, em que seria substituído Dimas Toledo, diretor de engenharia de Furnas, por alguém indicado pelo PTB, operação que acabou não se realizando. Jefferson disse que esse assunto foi tratado com Dirceu, no gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com participação também do ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, “e o presidente Lula ouvindo”.

Jefferson considerou estranho que Dirceu, “que era tão poderoso”, que estaria hoje assumindo uma postura de “inocente” e “humilde”, não tivesse conhecimento dos empréstimos de Marcos Valério ao PT, agora denunciados. “A Coaf, a Polícia Federal não lhe informaram? “, questionou, em tom irônico.

Ele disse que chegou à conclusão de que teria sido José Dirceu quem havia treinado o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o empresário Marcos Valério. Disse também que, apesar de Dirceu negar que tivesse conhecimento das operações financeiras entre Marcos Valério e o PT, o próprio Marcos Valério foi 12 vezes à Casa Civil. “Mas ele (Dirceu) não viu”, ironizou. “Afinal, Marcos Valério é uma pessoa que passa despercebida”.

Ainda em tom irônico, o presidente licenciado do PTB disse que “hoje, pela primeira vez, Dirceu está despido daquela arrogância natural. Ele não sabia das movimentações de Marcos Valério, dos saques; não sabia que a cúpula do PT – que é gente dele, que ele fez questão de defender até o último momento… -, ele não sabia nada disso. Você que está em casa, não sabia disso?”, questionou em seguida, voltando-se para as câmeras de TV que estão filmando a sessão. “A Polícia Federal não contava para o homem mais importante do governo as operações feitas?”

Em seguida, reafirmou que todas as operações foram feitas na Casa Civil. “Eu assumo, reitero e ratifico: o Genoino era vice-presidente do PT, o presidente de fato era José Dirceu. Tudo o que tratávamos no Edifício Varig, na sede do PT, tinha que ser homologado depois na Casa Civil”, afirmou Jefferson, referindo-se a acordos feitos entre PTB e PT visando às eleições na Bahia, em São Paulo, Goiás e Paraná. Segundo ele, os acordos incluíam, também, nomeações na binacional Itaipu, sediada em Foz do Iguaçu(PR).

Jefferson acusou Dirceu de fazer uma “locação de parlamentares” e que teria chefiado e liderado o esquema de mesadas na Casa Civil e no Congresso. O petebista disse, também, que o presidente do PL, deputado Valdemar Costa Neto (SP), renunciou a mandato porque teria recebido R$ 10,8 milhões do esquema de mensalão.

Em seguida, repetiu denúncias já feitas por ele anteriormente, no próprio Conselho de Ética e na CPI Mista dos Correios, sobre o funcionamento do esquema, acusando Dirceu de não ter tomado nenhuma providência quando lhe levou a informação sobre o esquema.

Jefferson assegurou, ainda, que não partiu do PTB nenhuma proposta para fazer “acordão” para preservar parlamentares envolvidos em denúncias de recebimento de contribuições financeiras de Marcos Valério.

Mentira de Jefferson – José Dirceu negou, com veemência, que tenha autorizado ou mesmo tivesse conhecimento de que PT e PTB enviassem emissários a Portugal para negociar com a Portugal Telecom uma captação de recursos para os dois partidos.

“Nunca tratei com a Portugal Telecom nenhuma matéria”, afirmou Dirceu. “Quero negar, de maneira peremptória. É mentira de Roberto Jefferson”.

O ex-ministro qualificou também como “irresponsável” a declaração do petebista e disse que tal caso era “muito grave” porque envolveria, conforme disse Jefferson, o conhecimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O que dizer? Primeiro, fico indignado e, segundo, não é verdade. Ele está mentindo”, afirmou Dirceu.

Notícias relacionadas