Inter vence o Cruzeiro e volta à zona da Libertadores - WSCOM

menu

Mais Esporte

28/08/2005


Inter vence o Cruzeiro e

O Internacional não tomou conhecimento do Cruzeiro, já sem Fred, goleou por 4 a 1 no Beira-Rio e voltou à zona de classificação para a Libertadores. Na tarde deste domingo, o time gaúcho devolveu o maior placar entre as duas equipes, que acontecera em 1993 a favor dos mineiros.

Em seguida, venceu quatro partidas consecutivas.

Nas 7ª e 8ª rodadas, empatou com o Atlético-MG e foi derrotada por 3 a 0 para o Fluminense.

Depois, mais quatro vitórias convincentes, incluindo as goleadas sobre Vasco (4 a 2) e Juventude (5 a 2) e os 3 a 1 sobre o São Paulo, no Morumbi.

Nas oito rodadas seguintes, obteve quatro derrotas, três empates e apenas uma vitória. Resultado: queda significativa na tabela de classificação.

Nos últimos três jogos, entretanto, conseguiu 100% de aproveitamento. Voltou a vencer em casa após mais de um mês batendo o Coritiba e se vingou de Botafogo e Cruzeiro.

O resultado deixa o Inter em segundo lugar no Campeonato Brasileiro, com 40 pontos, um atrás do Goiás. De quebra, a equipe devolveu a derrota do primeiro turno por 3 a 2, em Belo Horizonte.

A superioridade gaúcha foi marcante desde o primeiro minuto, quando Rafael Sobis abriu o placar. Fernandão voltou a marcar no Beira-Rio após três meses e fez logo dois. Tinga, com excelente atuação, também deixou o seu e ainda deu passe para outro.

Com isso, o Internacional chega a terceira vitória consecutiva. Para aumentar a seqüência, a equipe vai ao Rio, no dia 8 de setembro, e encara o Flamengo, na Arena da Ilha. Antes, porém, enfrenta o São Paulo, na próxima quarta-feira, no jogo de volta da seletiva da Copa Sul-Americana.

Já o Cruzeiro, que jogou pela primeira vez sem o atacante Fred, vendido esta semana para o Lyon, da França, acabou dominado inteiramente pelo time gaúcho. Corajoso, o técnico Paulo César Gusmão colocou ainda no primeiro tempo o atacante Diego no lugar do zagueiro Irineu. No início da segunda etapa, tirou um ala e colocou Lopes, mas as mudanças não surtiram efeitos.

Em sexto lugar, o time ainda pode perder uma posição para o Fluminense ao fim da rodada. O próximo adversário no Brasileiro é o próprio time das Laranjeiras, quarta-feira, 7 de setembro, no Mineirão. Antes, encara o Juventude também em casa, pela Sul-Americana.

O jogo

O Inter não deu nem tempo de o Cruzeiro respirar. No primeiro minuto, Edinho subiu pela esquerda e cruzou. No bate-rebate, Rafael Sobis aproveitou e completou de esquerda, abrindo o placar no Beira-Rio. Pressionado no próprio campo, o time mineiro dificilmente passava da intermediária adversária nos primeiros minutos de jogo.

Aos 26min, solidificando a superioridade, Jorge Wagner cobrou escanteio da direita e Fernandão cabeceou. A bola ainda desviou na zaga, mas foi parar no ângulo esquerdo de Fábio. Com 2 a 0 no placar, a torcida fez as pazes e voltou a gritar o nome do atacante, que não marcava há três meses no estádio.

Sem observar qualquer esboço de reação do Cruzeiro, o técnico Paulo César Gusmão resolveu acabar com o esquema 3-5-2. Tirou o zagueiro Irineu e colocou o atacante Diego aos 30min.

O time mineiro respondeu à mudança. Aos 38min, Maldonado cobrou falta pelo lado esquerdo. Kelly se antecipou aos zagueiros e cabeceou para o gol, diminuindo o placar. Apesar do domínio, o Inter abria espaço para a reação adversária no fim do primeiro tempo.

“O time tem que voltar para o segundo tempo com mais atitude”, cobrou o técnico cruzeirense no intervalo. Na etapa final, porém, o Internacional tratou de acabar com as esperanças do adversário logo no início.

Aos 5min, Jorge Wagner chegou pela esquerda e chutou para o meio da área. Tinga se antecipou a um defensor e emendou de pé direito. A bola ainda saiu prensada e entrou devagar no lado direito de Fábio.

No tudo ou nada, Gusmão resolveu tirar o ala Jonathan e colocar mais um atacante, Lopes, aos 20min. No seu primeiro lance, o jogador completou de cabeça uma cobrança de falta de Maldonado, obrigando Clemer a fazer grande defesa.

O Inter, entretanto, não se abalou. Aos 29min, Tinga deixou Fernandão na cara do gol. O atacante deslocou Fábio e tocou no canto esquerdo, consolidando a goleada.

INTERNACIONAL

Clemer; Índio (Bolívar), Wilson e Edinho; Elder Granja, Gavilán, Perdigão (Ricardinho), Tinga (Wellington) e Jorge Wagner; Fernandão e Rafael Sobis

Técnico: Muricy Ramalho

CRUZEIRO

Fábio; Moisés, Irineu (Diego) e Leandro; Jonathan (Lopes), Maldonado, Diogo, Kelly e Wagner (Martinez); Adriano e Adriano Louzada

Técnico: Paulo César Gusmão

Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Árbitro: Cleber Welington Abade (SP)

Auxiliares: Marinaldo Silvério e Nilson Souza Monção (ambos de SP)

Cartões amarelos: Índio, Gavilán (I), Leandro (C)

Gols: Rafael Sobis, a 1min, Fernandão, aos 26min e Kelly, aos 38min do primeiro tempo; Tinga, aos 5min, Fernandão, aos 29min do segundo tempo

Notícias relacionadas