Indonésia já contabiliza 131 mortos por causa de terremoto - WSCOM

menu

Internacional

08/08/2018


Indonésia já contabiliza 131 mortos por causa de terremoto

Members of the National Agency for Disaster Management search for victims at a damaged house at Pemenang village in northern Lombok in West Nusa Tenggara province on August 7, 2018, two days after the area was struck by an earthquake. The shallow 6.9-magnitude quake killed at least 98 people and destroyed thousands of buildings in Lombok on August 5, just days after another deadly tremor surged through the holiday island and killed 17. / AFP PHOTO / SONNY TUMBELAKA

As autoridades da Indonésia confirmaram nesta quarta-feira (8) que subiu para 131 o número de mortos no terremoto de magnitude 6,9 que atingiu no último domingo a ilha de Lombok. Milhares de desabrigados aguardam por alimentos, água e abrigo após perderem suas casas.

O porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB, a sigla em indonésio), Sutopo Purwo Nugroho, disse, em entrevista coletiva, que 1.467 pessoas tiveram que ser hospitalizadas por causa dos ferimentos e que subiu para 156 mil o número de deslocados.

A maioria das mortes (78) ocorreu no norte de Lombok, a região mais próxima ao epicentro, onde cerca de 42 mil casas e edifícios desmoronaram. Os serviços de emergência se esforçam para encontrar sobreviventes e recuperar os corpos.

O restante das vítimas foi registrado na região ocidental de Lombok (24), na parte oriental (19), em Mataram, principal cidade da ilha (6), no centro (2) e em Dempassar, na vizinha ilha de Bali (2).

Dezenas de feridos são tratados em tendas de lona improvisadas ao lado do hospital de Tanjung, no noroeste da ilha, já que o centro de saúde ficou danificado pelo tremor.

A ajuda chegou a muitos dos sobreviventes, mas ainda há falta de alimentos, água e barracas em locais de difícil acesso.

A Indonésia fica sobre o chamado “anel de fogo” do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica onde são registrados 7 mil terremotos por ano, a maioria deles de intensidade moderada.

Notícias relacionadas