Índios negam ter depredado equipamento da TV Cabo Branco e continuam negociação - WSCOM

menu

Policial

20/06/2006


Índios negam ter depredado equipamento

Os índios Potiguaras responsáveis por um protesto em que fizeram reféns um policial florestal e um vigilante da Usina Japungu alegaram não ter participação da queima do carro e apreensão de equipamentos da TV Cabo Branco.

Segundo informações, eles se eximiram de ter depredado o veículo, contudo, assumiram a retenção de reféns, como forma de protestar pelas prisões.

Os manifestantes devem liberar os reféns, assim que os quatro índios detidos na Delegacia Distrital de Rio Tinto forem soltos.

O delegado da Polícia Federal, Marcos Cotrin, que participou das negociações com os índios no Município de Rio Tinto informou, através da assessoria, que a situação continua a mesma. Os reféns, um vigilante da Usina Japungu e um policial florestal ainda continuam retidos pelos índios desde a manhã de hoje.

Rogério Campos de Oliveira, Marcos Francisco de Paiva, Antônio da Silva Santos e Pedro da Silva Santos estão presos por serem acusados de corte ilegal de madeira para produção de carvão em reserva florestal.