Índios invadem e leilão no Rio acaba em pancadaria; veja - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

27/09/2017


Leilão acaba em pancadaria com índios

CONFUSÃO

Foto: autor desconhecido.

 

Manifestantes tentaram invadir o leilão de blocos de exploração de petróleo e gás no hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro, na manhã de hoje. Convidados a assistir à 14a rodada de licitações de petróleo e gás da Agência Nacional do Petróleo em salas do hotel, eles circulavam pelos corredores quando se concentraram próximos ao auditório e tentaram forçar a entrada no local. Os seguranças formaram um cordão de isolamento. Houve muita confusão e parte dos móveis desse saguão foram derrubados. Alguns índios que fazem parte do grupo conseguiram romper esse cordão tentando invadir o leilão, mas acabaram contidos pelos seguranças. A administração do hotel chamou a Polícia Militar.

Representantes do governo federal e das empresas interessadas participam do leilão de novos blocos de exploração na área de energia. O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que o objetivo do governo é colocar o país, em especial o Rio de Janeiro, no mapa de investimentos do setor privado do segmento de petróleo e gás. 

Ao todo, são oferecidos 287 blocos para exploração e produção de petróleo e gás natural em nove bacias. Cerca de 32 empresas estão inscritas nessa rodada, incluindo a Petrobras. Se todos os blocos forem vendidos pelo preço mínimo, o leilão arrecadará R$ 1,7 bilhão

No mar, o governo oferece 110 blocos, sendo 76 na bacia de Santos, dez na bacia de Campos, no Rio e sete na parte marítima da bacia do Espírito Santo. Em terra, serão ofertados 177 blocos, sendo 19 na parte terrestre da bacia do Espírito Santo. Desde 2015, o governo federal não faz leilões na área de óleo e gás.

 

$(document).ready(function(){

// // $(‘.slick-prev,.slick-next’).click(function(e){
// e.preventDefault();
// });
});

Notícias relacionadas