Márcia Lucena entrega neste domingo “Árvore dos Bons Ventos”, na entrada de Conde - WSCOM

menu

Política

18/11/2018


Márcia Lucena entrega neste domingo “Árvore dos Bons Ventos”, na entrada de Conde

Foto: autor desconhecido.

No dia que o município de Conde completa 55 anos de emancipação política, a Prefeitura de Conde inaugura na entrada da cidade, a escultura chamada de “Árvore dos Bons Ventos”. De autoria do artista plástico, desenhista, pintor e escultor Wilson Figueiredo, a obra está instalada no entroncamento da Rodovia Federal BR-101 e da Rodovia Estadual PB-018 (Rodovia dos Tabajaras) e mede 4 metros de altura e foi toda executada em chapas de ferro com 8mm de espessura.

A escultura representa o marco inicial do município e contrasta com a plantação de eucaliptos, um dos cartões postais de Conde, que se estendem por um quilômetro após a entrada da cidade. A Prefeita Márcia Lucena destaca a origem do nome “Árvore dos Bons Ventos”.

“A escultura tem um significado especial para o Conde. Ao mesmo que se mostra imponente, identificando a entrada da nossa cidade, ela tem a leveza do movimento do vento sobre as folhas das árvores e contrastando com os tradicionais eucaliptos que embelezam a PB018. Claro que desejamos que os bons ventos soprem para a nossa cidade, como novas obras, novas metas e bastante crescimento, além de fortalecer cada vez mais, esse laço de carinho e cumplicidade com a popualçao”, declarou a prefeita.

A Árvore dos Bons Ventos, marca a criação de monumentos que possam orientar, identificar e simbolizar a identidade local. O Secretário de Planejamento, Flávio Tavares fala da importância do município ter monumentos que simbolizem a identidade local. “A Árvore dos Bons Ventos vem para consolidar a entrada da cidade de Conde como um marco simbólico e fundamental, facilitando também a identificação dos turistas e visitantes que frequentemente visitam nossas praias”, disse.

A obra de arte também realça com a recém reformada Rodovia Estadual PB-018, a Rodovia dos Tabajaras, que desde sua inauguração, no ano de 1982, nunca havia passado por obras de requalificação asfáltica e hoje, todos que chegam em Conde, contam com uma estrada boa, sinalizada de forma correta em todo o eixo que liga a sede até a faixa litorânea, a Costa de Conde.

Sobre Wilson Figueiredo

Wilson Figueiredo da Silva é nascido na cidade de Patos, alto sertão paraibano, mas é radicado em João Pessoa desde 1973. Sua arte consiste no resgate de suas andanças e vivências pelo Sertão paraibano. Wilson trabalhou por mais de 20 anos na então Saelpa, na área de diretoria técnica, ilustrando os desenhos de normas técnicas do projeto monofásico que atendia às zonas rurais.

Depois que se aposentou, em 1998, ingressou no curso de pintura no Centro de Artes Visuais, coordenado pela artista plástica, Marlene Almeida. Neste período que começou a procura de uma nova técnica mista, onde o desenho em arame provocava olhares diferentes e tridimensionais.

Em sua trajetória, possui exposições individuais e coletivas em João Pessoa e outras cidades da Paraíba. Em Brasília (DF), no ano de 2009, teve expressiva participação na mostra “As Cores da Arte Paraibana”, na Câmara dos Deputados, que apresentou 16 artistas plásticos paraibanos. Também expôs no Rio de Janeiro, no Centro Cultural dos Correios.

Nos últimos anos vem realizando novas experiências com esculturas em chapas de ferro e parafusos, com algumas obras instaladas em prédios e logradouros na capital paraibana e em outras cidades. Participou do I Festival Municipal de Escultura Pública homenageando o escultor paraibano Jackson Ribeiro no ano de 2010, sendo classificado e premiado com a obra Cavaleiro Alado, medindo 4 metros de altura, instalada na rotatória em frente ao Centro de Tecnologia na UFPB.

São de sua autoria as esculturas públicas: O Bem do Mar, em frente à sede da PBTUR; Flor de Cactos, na orla de Cabo Branco; O Legionário, na Praça Alcides Carneiro, Manaíra, A Criança no Trânsito, instalada no pátio frontal do Detran, além da escultura Asas da Folia, instalada na Praça das Muriçocas do Miramar, em João Pessoa.