Imprensa internacional repercute decisão do STF de rejeitar habeas corpus a Lula - WSCOM

menu

Política

05/04/2018


Imprensa internacional repercute decisão do STF de rejeitar habeas corpus a Lula

Caso foi manchete do argentino 'Clarín' mesmo antes do final da votação. Espanhol 'El País' teve acompanhamento em tempo real e 'NY Times' também destacou decisão dos juízes

Foto: autor desconhecido.

Diversos veículos de imprensa de outros países acompanharam a sessão desta quarta-feira (4) do STF que negou o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula e repercutiram o resultado a votação.

O site do jornal argentino “Clarín”, que já dava manchete ao caso antes mesmo do fim da votação, destacou o desenlace “dramático”, com o desempate nas mãos da presidente do STF, Cármem Lúcia. Ao lado da matéria principal, foi publicado ainda um perfil de Lula e um link com um “passo a passo” para o caso do triplex do ex-presidente brasileiro.

O jornal espanhol “El País”, que tem uma versão em português, manteve um tempo real em seu site espanhol, acompanhando a votação, abaixo de uma matéria que explicava o significado da audiência desta quarta-feira.

No “NY Times”, uma matéria atualizada ainda ao longo da votação afirmava: “Corte do Brasil avalia petição de Lula para evitar prisão” .

No site em inglês da rede britânica BBC, o título afirmava: “Lula do Brasil deve iniciar período na prisão, determina Suprema Corte”, com um pequeno texto informando que o ex-presidente deve ser detido enquanto apela de sua condenação por corrupção.

No jornal italiano “Corriere Della Sera”, uma matéria foi publicada após o voto de Rosa Weber, contra o habeas corpus, destacando que a decisão da magistrada apontava para um desfecho desfavorável ao ex-presidente.

O “Le Monde” colocou na manchete a derrota de Lula: “Suprema Corte do Brasil dá sinal verde ao encarceramento do ex-presidente Lula”. A publicação entrevistou um metalúrgico na porta do sindicato onde o ex-presidente aguardava o resultado no STF. O rapaz lembrou ao site francês que “antes de falávamos apenas sobre a crise e o FMI. Lula mudou tudo, crianças pobres podiam ir para a universidade. Nas aldeias remotas, a água corrente e a luz chegaram”.

O jornal escreveu que o STF se recusou a julgar o “legado econômico e social” de um homem ontem classificado entre os maiores líderes políticos do mundo e repetiu palavras de Dias Toffoli de que o país “não olha para seus pobres ou favelas”.

O “The Washington Post” recordou que apesar da derrota e de acusações contra o ex-presidente, Lula lidera todas as pesquisas para a eleição.

O “Le Figaro” escreveu que Lula está nos portões da prisão. “O político de 72 anos está agora preso nos meandros do maior escândalo de corrupção da história do país”, escreveu a publicação francesa.

Nicolás Maduro

Além da imprensa internacional, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, prestou solidariedade ao ex-presidentete Lula no Twitter: “Não só no Brasil, o mundo inteiro te abraça @LulapeloBrasil. Dói na alma esta injustiça. A direita, diante de sua incapacidade de vencer democraticamente, escolheu o caminho judicial para intimidar as forças populares. Mais cedo ou mais tarde, a Grande Pátria vencerá”.

G1