Impacto da reforma pode chegar a R$ 1,164 trilhões em 10 anos; aposentado pode perder multa de 40% do FGTS - WSCOM

menu

Política

20/02/2019


Impacto da reforma pode chegar a R$ 1,164 trilhões em 10 anos; aposentado pode perder multa de 40% do FGTS

Segundo o texto apresentado ao Congresso, aposentados podem perder multa de 40% do FGTS; confira

Na imagem, fachada do prédio do Ministério da Economia na Esplanada dos Ministérios;Foto: @DR

Ministério da Economia confirmou na manhã desta quarta-feira (20), de forma oficial, que o impacto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Nova Previdência, entregue hoje ao Congresso Nacional, será de aproximadamente R$ 1,072 trilhão em até dez anos.

 

Se considerado também o efeito de R$ 92,3 bilhões nas mudanças para a aposentadoria dos militares, o impacto da reforma chegará a R$ 1,164 trilhão em dez anos.

De acordo com a apresentação da pasta, o impacto da PEC nos primeiros quatro anos será de R$ 168 bilhões. Já as mudanças para o regime dos militares teriam impacto de R$ 28 bilhões nos quatro primeiros anos.

 

Com isso, o impacto total seria de R$ 189 bilhões no primeiro quatriênio de validade das medidas.

FGTS

Por outro lado, a equipe econômica quer livrar também as empresas de pagar a multa de 40% sobre os depósitos efetuados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) do trabalhador quando o empregado demitido sem justa causa já estiver aposentado.

A proposta consta da minuta de reforma da Previdência e já desperta reação no Congresso Nacional. Nos bastidores, parlamentares criticam a inclusão de pontos que não estão ligados estritamente à reforma e que poderiam dificultar a votação da proposta. A avaliação de lideranças ouvidas pela reportagem é de que “penduricalhos” incluídos na proposta aumentam as resistências à reforma e tiram o foco dos debates mais importantes como o da transição.

 

O texto ainda passa por ajustes finais e pelo pente-fino das áreas jurídicas do governo. A promessa é de que seja protocolado nesta quarta-feira, 20, no Congresso. Também deve ser convocada uma coletiva para detalhar os pontos da reforma.

Da Redação com informações Estadão
Portal WSCOM