IBGE atualiza Censo e população se aproxima dos 191 milhões - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

29/04/2011


IBGE atualiza Censo

191 milhões

Foto: autor desconhecido.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) atualizou os dados do Censo 2010 e mostrou nesta sexta-feira (29) que a população do Brasil é de 190.755.799, 23.100 a mais do que o dado divulgado em novembro do ano passado. Em comparação com o Censo de 2000, houve um aumento de 12,3%.

Segundo dados apurados no Questionário do Universo do Censo 2010, a população brasileira cresceu quase 20 vezes em 138 anos, quando foi realizado o primeiro levantamento. A pesquisa apresenta um detalhamento dos dados apurados pelo Censo realizado no ano passado pelo instituto.

Do total dos 67,5 milhões de domicílios recenseados, foram realizadas entrevistas em 56,5 milhões de domicílios (83,7%). Foram classificados como fechados 899 mil domicílios (1,3%), nos quais não foi possível realizar as entrevistas, informa o IBGE.

O Censo também encontrou 6,1 milhões (9%) de domicílios vagos, ou seja, domicílios que não tinham morador na data de referência (noite de 31 de julho para 1º de agosto de 2010).

Entre 2000 e 2010, o crescimento populacional não foi uniforme no país. As maiores taxas de crescimento foram observadas nas regiões Norte (2,09%) e Centro-Oeste (1,91%), onde a componente migratória e a maior fecundidade contribuíram para o crescimento diferencial.

Os dez Estados que mais aumentaram suas populações em termos relativos se encontram nessas duas regiões, com destaque para Amapá e Roraima, que apresentaram um crescimento médio anual de 3,45% e 3,34%, respectivamente. As regiões Nordeste (1,07%) e Sudeste (1,05%) apresentaram um crescimento populacional semelhante. A região Sul (0,87%), que desde o Censo de 1970 vinha apresentando crescimento anual de cerca de 1,4%, foi a que menos cresceu, influenciada pelas baixas taxas observadas no Rio Grande do Sul (0,49%) e no Paraná (0,89%).

O Sudeste foi responsável pela maior parcela crescimento populacional em termos absolutos, tendo absorvido 37,9% do crescimento total do país entre os dois últimos censos. O segundo lugar em importância correspondeu ao Nordeste, cujo peso no incremento populacional entre 2000 e 2010 alcançou 25,5%. Essas duas regiões detiveram 63,4% (13,3 milhões de pessoas) do total do incremento da população na última década.

Os Estados com maior participação absoluta no crescimento populacional do país na década passada foram São Paulo (20,2% do incremento populacional, ou 4,2 milhões de pessoas), Minas Gerais (8,1%, ou 1,7 milhão), Rio de Janeiro (7,6%, ou 1,6 milhão), Pará (6,6%, ou 1,4 milhão) e Ceará (4,9%, ou 1,0 milhão). Estas duas últimas assumiram os postos que na década anterior eram de Bahia e Paraná.

As regiões mais populosas foram a Sudeste (com 42,1% da população brasileira), Nordeste (27,8%) e Sul (14,4%). Norte (8,3%) e Centro-Oeste (7,4%) continuam aumentando a representatividade no crescimento populacional, enquanto as demais regiões mantêm a tendência histórica de declínio em sua participação nacional.

Os Estados mais populosos do Brasil – São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná – concentram, em conjunto, 58,7% da população total do país.

Notícias relacionadas