I Mangarte reúne artistas nesta sexta-feira no Centro Cultural de Mangabeira - WSCOM

menu

Entretenimento

09/06/2006


I Mangarte reúne artistas nesta

O Mangarte faz parte das atividades de mobilização, que acontecem com a participação de lideranças comunitárias e culturais de Mangabeira, representantes da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e de outros órgãos municipais. É uma forma de divulgar o trabalho cultural desenvolvido pelos artistas e grupos do bairro, além de funcionar como um espaço fomentador da produção e discussão de políticas públicas e culturais a serem desenvolvidas na localidade.

O Centro Cultural de Mangabeira, que ainda não foi aberto oficialmente, atualmente mantém uma reunião semanal, toda quarta-feira, a partir das 19h, onde são debatidas diversas questões relativas à cultura local, assim como a construção da identidade do espaço.

Programação – O evento terá inicio nesta sexta, 9, a partir das 19h, com um debate abordando o tema ‘Cultura e Cidadania’. Durante o intervalo, haverá apresentação do violonista ‘Cícero’, a poesia de Chico Berg, ‘Thiago’, e o grupo de dança ‘Estirpe’. Após o debate, haverá ainda apresentação teatral com o ‘Grupo de Teatro do Centro de Cidadania’ e o grupo de dança ‘Rosas Cabrochas’.

No sábado, 10, a abertura será a partir das 14h, com o microfone aberto para a participação de qualquer pessoa que deseje manifestar a sua opinião sobre assuntos pertinentes ao espaço. Em seguida, haverá apresentação do grupo de capoeira e maculelê ‘Visão de Vida’ e do grupo de formação para rimadores de hip hop ‘A Honra’. As 16h, será a vez do grupo “Proceder do Funk’, seguido dos grupos musicais ‘Fuley’, ‘Instituto Primitivo’, ‘Jimmy 15’, ‘Sistema Brutal’, ‘Blind Fold’, ‘Guerrilha’ e, para encerrar, ‘DJ Alf’.

O Grupo ‘A Honra’, surgiu há cerca de um ano, no bairro de Mangabeira, e atua no movimento hip hop, com alunos das oficinas de rima do Centro da Juventude Ylton Veloso Filho e do projeto SDS de produção de MC’S. Já a banda ‘Sistema Brutal’, também do próprio bairro, surgiu há dois anos, com estilo e composições próprias, já tendo conquistado o reconhecimento de diversos movimentos alternativos.

No domingo – A programação do domingo, 11, terá inicio, a partir das 14h, com o microfone aberto até às 15h, seguido da apresentação de dança com o grupo ‘Ekilíbrio’. A partir das 16h, terá a dança de rua com a ‘Tribo Ethnos’ e os grupos musicais ‘Elmo’, ‘Visão Afro-reagge’, ‘Meninos do Forró’, ‘Rayane e banda’, ‘Manos de Nego’, ‘2 de abril’ e, encerrando o evento, o grupo ‘Mulambo’.

Zé Guilherme, coordenador do CCM, salienta a importância da cumplicidade entre a sociedade e o poder público. “É importante construir essa parceria com a comunidade, objetivando um compromisso de correlação de responsabilidade, para que a sociedade civil organizada possa reivindicar e dialogar com o poder público, visando a efetivação do projeto do Centro Cultural de Mangabeira”, concluiu.

Notícias relacionadas