Hotéis de João Pessoa registram ocupação média de 87,69% em janeiro - WSCOM

menu

Economia & Negócios

16/02/2019


Hotéis de João Pessoa registram ocupação média de 87,69% em janeiro

A rede hoteleira da João Pessoa teve uma ocupação média de 87,69% dos quartos, cujo resultado é 4,09 pontos percentuais acima do mesmo mês de 2018. Os dados constam de pesquisa realizada pelo Setor de Estatísticas da Diretoria de Economia e Fomento da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), que divulgou nesta sexta-feira (15) os números da movimentação turística em João Pessoa e nas principais cidades paraibanas em janeiro deste ano.

Em relação ao Fluxo Global Estimado para todo o Estado, a pesquisa da PBTur registra um total de 209.650 hóspedes, resultado 1,52% maior em comparação a janeiro de 2018. João Pessoa registrou 153.466 hóspedes, representando um índice de 2,58% superior a mesmo período do ano passado.

A presidente da PBTur, Ruth Avelino, avalia os números revelados pela pesquisa como positivos, diante de um quadro nacional de recuperação econômica. A executiva paraibana explica que outros destinos turísticos, já consolidados e que possuem uma rede  hoteleira maior, estão enfrentado dificuldades em manter um fluxo turístico contínuo.

“Os resultados apontados pela pesquisa mensal são expressivos e reais. Estamos enfrentando  uma crise econômica no país, mas que o Destino Paraíba vem mantendo uma movimentação positiva neste período de alta estação. Estamos sempre trabalhando para manter os hotéis sempre com um índice de ocupação aceitável”, afirmou.

Origem dos turistas – A pesquisa informa que os principais estados emissores de turistas para o Destino Paraíba são São Paulo (23,32%), Pernambuco (15,49%), Rio Grande do Norte (8,77%),  Rio de Janeiro (6,36%) e Distrito Federal (8,48%). Por Regiões, os estados nordestinos apresentaram maior incidência, com 38,81% ; em seguida vem o Sudeste com 36,22%; Região  Centro-Oeste com 14,49%; Sul com 7,80%; e a  Região Norte com 2,67%.

O Fluxo estrangeiro registrou em janeiro um aumento de 4,55% frente ao mesmo mês de 2018. Os principais países emissores foram: Argentina (35,19%), Itália (20,12%), Estados Unidos (8,70%), Portugal (8,49%) e Alemanha (5,16%).