Hospital de Trauma nega retenção de macas do Samu - WSCOM

menu

Paraíba

19/04/2018


Hospital de Trauma nega retenção de macas do Samu

Adalberto Fulgêncio confirmou que tanto o Samu como o Corpo de Bombeiros pararam as atividades porque as macas estavam retidas

Foto: autor desconhecido.

Um motociclista ficou ferido em um acidente na tarde desta quarta-feira (19) entre as Avenidas Bento da Gama e Juarez Távora, no bairro da Torre, e passou mais de três horas ao solo esperando o atendimento. O Samu foi acionado, mas não havia viaturas disponíveis para fazer o socorro, porque as macas  estariam retidas no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa.

O secretário de Saúde da capital, Adalberto Fulgêncio confirmou que tanto o Samu como o Corpo de Bombeiros pararam as atividades porque as macas estavam retidas. “O Trauma tem que analisar a sua capacidade de atendimento para evitar o problema. Os hospitais como o Edson Ramalho, que é do Estado, o Trauminha, não retém maca”, explicou.

Em nota, o hospital informou  “que todas as macas do Samu são devolvidas em tempo hábil, e que a unidade de saúde não pode ser responsabilizada pela falta de atendimento do Serviço Móvel”.

Veja a nota na íntegra

A direção do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto esclarece que todas as macas do Samu são devolvidas em tempo hábil, e que a unidade de saúde não pode ser responsabilizada pela falta de atendimento do Serviço Móvel. A direção ressalta ainda que todas as atividades da instituição são monitoradas 24h, por circuito interno, e em nenhum momento foi verificado retenção de macas ou qualquer outro instrumento de uso externo ao Hospital. Não é uma questão de custo, é uma questão de organização do serviço.

Notícias relacionadas