Hermano Nepomuceno confirma que há resistência no PPS às filiações de Lídia Mour - WSCOM

menu

Política

03/08/2005


Hermano Nepomuceno confirma que há

O presidente estadual do Partido Popular Socialista, Hermano Nepomuceno, confirmou em entrevista ao programa Abra o Jogo que há filiados que resistem à filiação da jornalista Lídia Moura e seu companheiro Bala Barbosa no PPS. Ele disse que essa resistência vem de filiados de diversos municípios da Paraíba.

Em entrevista nesta segunda-feira no programa Abra o Jogo, Lídia Moura disse que não exigiu nada para ingressar no partido, pedindo apenas uma garantia mínima de construir o partido num processo natural, sem intervenção da direção. Bala Barbosa acrescentou que se preocupa, porque houve um veto ao nome deles, que só foi superado porque o presidente nacional Roberto Freire proibiu veto sem motivos importantes.

Hermano explicou que, no caso de Lídia Moura e Bala, há uma resistência que havia se tornado pública, as pessoas que querem entrar no partido têm que ter respeito com quem está carregando o partido a duras penas. Ele atribuiu aos desentendimentos ocorridos entre o casal e o vereador Flávio Eduardo “Fuba”. “Escutei reclamações de quase todos os municípios, uma resistência grande”, disse. Ele descartou, entretanto, que o veto incluísse os nomes dos deputados Rômulo Gouveia e Giannina Farias e o ex-prefeito de Cabedelo, Dr. Júnior.

“Precisamos de Rômulo Gouveia para lança-lo candidato a deputado federal, e precisamos de outros nomes. Rômulo é um político hábil, e lógico que pode haver uma disputa dentro do partido, é natural”, considerou.

Giannina Farias reagiu com surpresa à informação de que o veto incluiria seu nome e de Dr. Júnior Farias. “Com relação a mim e a Júnior esse processo de filiação vem transcorrendo há algum tempo. O presidente foi à nossa casa, nos convidou quando não havíamos sequer saído do PT. Acho que está havendo um mal-entendido”, explicou.

Notícias relacionadas