Hamilton 'voa' no fim e conquista a pole do GP da Austrália - WSCOM

menu

Automobilismo

24/03/2018


Hamilton ‘voa’ no fim e conquista a pole do GP da Austrália

Após briga equilibrada entre Mercedes, Ferrari e RBR na maior parte do treino classificatório, inglês sobra no fim do Q3; Raikkonen supera Vettel e completa primeira fila, e Bottas sofre acidente

Foto: autor desconhecido.

O equilíbrio visto na pré-temporada e nos treinos livres em Melbourne acabou como que num passe de mágica. Lewis Hamilton tirou um coelho da cartola na sua última volta na etapa final da classificação e vai largar na pole position do GP da Austrália, prova de abertura da temporada 2018 da Fórmula 1. O inglês da Mercedes esmagou o recorde extraoficial da pista de Melbourne ao cravar 1m21s164, deixando o segundo colocado Kimi Raikkonen e o terceiro Sebastian Vettel a 0s6.

Max Verstappen completa a segunda fila com a RBR, com um tempo menos de um décimo pior do que o da dupla da Ferrari. A Haas foi a grande surpresa do treino e confirmou o bom desempenho da pré-temporada ao colocar Kevin Magnussen em quinto, à frente de Romain Grosjean. O francês, no entanto, ultrapassou um outro carro dentro do pit lane durante o Q3, e pode ser investigado, ou até punido.

Nico Hulkenberg vai abrir a quarta fila com a Renault, seguido por Daniel Ricciardo, que terminou em quinto com a RBR mas perderá três posições no grid por uma infração no treino livre. Completam os dez primeiros no grid Carlos Sainz, da Renault, e Valtteri Bottas, que sofreu um acidente com a Mercedes no começo do Q3.

A TV Globo transmite ao vivo o GP da Austrália, neste domingo, com largada prevista para as 2h10 (Brasília). O GloboEsporte.com transmite as emoções da abertura da temporada 2018 em tempo real.

O que disseram?

HAMILTON: “Meu coração está correndo nesse momento. Sou muito grato aos australianos por nos acompanharem todos os anos. Estou muito feliz com essa volta!”

RAIKKONEN: “Foi um trabalho decente, obviamente a diferença de tempo é muito grande… Mas temos de estar felizes por onde estamos largando”

VETTEL: “Estava muito apertado. Pena que Lewis teve uma grande diferença no fim mas estamos pensando no amanhã”

O que você precisa saber?

– 73ª pole position de Lewis Hamilton, a quinta consecutiva em Melbourne e a sétima no GP da Austrália em 12 participações.

– Por outro lado, apenas em duas ocasiões nos últimos oito anos o pole position venceu em Melbourne.

– O quinto lugar de Kevin Magnussen é a melhor posição de largada da história da Haas, que também jamais havia colocado seus dois pilotos na terceira fila nas suas duas primeiras temporadas.

– O décimo lugar é a pior posição de largada de Valtteri Bottas pela Mercedes desde que ele estreou pela equipe, no começo de 2017.

Q1

O treino começou com domínio da Ferrari, e Kimi Raikkonen à frente de Sebastian Vettel nos primeiros minutos. Mas rapidamente Hamilton se aproximou do primeiro lugar e só não liderou logo porque pegou tráfego e ainda teve de corrigir uma escapada de tarseira. O inglês só conseguiu assumir a ponta quase no fim do Q1, mesmo na sexta volta do pneu, ao cravar 1m22s824, 0s2 à frente de Raikkonen e colocando meio segundo em Vettel. A dupla da RBR veio a seguir, com Max Verstappen à frente de Daniel Ricciardo. As decepções foram Valtteri Bottas, em nono, e a dupla da STR, eliminada de cara, com Brendon Hartley em 16º e Pierre Gasly, que errou na sua última tentativa, em 20º.

Eliminados no Q1

16º BRENDON HARTLEY (STR)
17º MARCUS ERICSSON (SAUBER)
18º CHARLES LECLERC (SAUBER)
19º SERGEY SIROTKIN (WILLIAMS)
20º PIERRE GASLY (STR)

 Q2

A segunda etapa da classificação começou bem parecida com a anterior: Ferrari dominando nos primeiros minutos, com Raikkonen à frente de Vettel, e Hamilton desbancando os dois. Só que já na primeira tentativa o inglês abriu 0s456 do segundo colocado e marcou o melhor tempo do fim de semana até então: 1m22s051, o que fazia todos imaginarem mais um passeio do inglês. No fim do Q2, nuvens carregadas se aproximaram da pista e as equipes mandaram logo seus pilotos para as últimas tentativas. No minuto final, Vettel ressurgiu e bateu a marca de Hamilton ao cravar 1m21s944. Foram eliminadas do treino as duplas de McLaren e Force India, além de Lance Stroll, que deu uma escapada de pista.

Eliminados no Q2

11º FERNANDO ALONSO (MCLAREN)
12º STOFFEL VANDOORNE (MCLAREN)
13º SERGIO PEREZ (FORCE INDIA)
14º LANCE STROLL (WILLIAMS)
15º ESTEBAN OCON (FORCE INDIA)

Q3

No começo do Q3, as nuvens negras foram embora do Albert Park, mas não deixaram de cercar Valtteri Bottas. Pressionado desde antes mesmo da pré-temporada para ao menos andar mais próximo de Lewis Hamilton, o finlandês deu mais um motivo para ser cobrado ao bater com violência logo no “S” do fim da reta dos boxes na primeira tentativa. De imediato, o acidente provocou outra batida violenta, no caso a batida da mão do chefe Toto Wolff na mesa… Bandeira vermelha para a retirada do carro e preocupação para a equipe, já que a pancada afetou a traseira, pode ocasionar uma troca de câmbio e peças do motor e, consequentemente, punição a Bottas.

Retirados o carro de Bottas e os detritos, os pilotos tiveram apenas oito minutos para marcar tempo no Q3. Hamilton foi o mais rápido na primeira tentativa, depois que Vettel fez os dois melhores primeiros setores. Entre Hamilton e Verstappen, o terceiro até então, apenas 0s061. Mas na última volta o equilíbrio acabou com Hamilton abrindo grande vantagem sobre os adversários. Resta saber se a Mercedes terá tanta vantagem na corrida ou se o resultado tão folgado se deve ao poderoso modo do motor em treino de classificação.

Globo Esporte

Notícias relacionadas