Haiti convoca embaixador na ONU para consultas após críticas da Minujusth - WSCOM

menu

Internacional

28/02/2018


Haiti convoca embaixador na ONU para consultas após críticas da Minujusth

A Chancelaria haitiana reagiu assim a um documento divulgado nesta semana por Susan, diretora da Missão da ONU para o Apoio à Justiça no Haiti (Minujusth)

Foto: autor desconhecido.

O Haiti anunciou que convocou para consultas seu embaixador na Organização das Nações Unidas (ONU), Denis Regis, depois de uma declaração feita pela representante do secretário-geral dessa organização no país, Susan Page, sobre fatos violentos nos quais a Polícia Nacional (PNH) esteve envolvida.

A Chancelaria haitiana reagiu assim a um documento divulgado nesta semana por Susan, diretora da Missão da ONU para o Apoio à Justiça no Haiti (Minujusth), no qual lamenta que ainda não tenha sido designado um juiz para investigar denúncias de violações de direitos humanos cometidos por agentes da polícia.

A diplomata mencionou especificamente o assassinato de uma pessoa por policiais na cidade de Lilavois, em 12 de outubro de 2017, assim como a “execução sumária” de oito civis em 12 de novembro do ano passado em Grand Ravine.

“Peço às autoridades competentes que procedam sem demora à nomeação dos juízes de instrução nesses dois casos, conforme previsto na lei”, disse Susan em nota.

No mesmo comunicado, a representante da ONU no Haiti elogiou o fato de juízes haitianos terem decidido investigar as denúncias de suposta corrupção na administração dos fundos gerados pelo acordo de Petrocaribe.

A embaixadora também lembrou que o Haiti aparece como o país mais corrupto do Caribe em um relatório publicado recentemente pela Transparência Internacional.

O governo haitiano, no entanto, rejeitou as declarações de Susan e disse que elas ocorrem em um momento em que as autoridades estão trabalhando para a estabilidade e a paz, e condenou que outros ditem o que o país deve fazer.

“As declarações da representante do secretário-geral da ONU no Haiti e chefe da Minujusth acontecem num momento em que o país está calmo. São declarações que vão além da alçada dessa organização no Haiti”, disse a Chancelaria no texto.

O Ministério das Relações Exteriores do Haiti lamentou que a representante da ONU tenha feito essas declarações justamente quando a organização dirige, em nível internacional, a busca de verbas para ajudar as vítimas do cólera.

Fonte: Agência Brasil

Notícias relacionadas