Grupo paraibano é selecionado para 26º Festival de dança de Joinville e precisa - WSCOM

menu

Entretenimento

24/05/2008


Grupo paraibano é selecionado para

A companhia paraibana Paralelo Cia de Dança, foi selecionada entre companhias de todo o Brasil e já tem sua apresentação garantida 26º Festival de Joinville que acontece entre os dias 16 e 26 de julho. O grupo foi selecionado na categoria Palco Aberto com o espetáculo ‘Malaki: as cores da paixão’, sendo o único grupo da Paraíba selecionado para essa edição do festival.

Esse espetáculo ganhou quatro prêmios na Mostra Estadual de Teatro e Dança em 2006. Eles foram: Melhor figurino, Melhor Trilha Sonora, Melhor Maquiagem e Melhor Espetáculo de Dança – 1º lugar, sendo indicado nas categorias de Melhor Direção, Coreografia em Dança, Produção, Cenografia e Iluminação.

Apesar do currículo da Companhia, os balilarinos ainda estão correndo atras de seis passagens aereas para poder participar do Festival e ela tem até 4 de junho para confirmar a presença. A Paralelo Cia de Dança nasceu em 2003 e já conquistou 14 prêmios em festivais e mostras do Estado.

‘Perto de completar 26 anos, o Festival de Dança de Joinville é uma referência nacional e internacional para quem vivencia a dança. Por seu palco passaram centenas de jovens bailarinos e coreógrafos, que hoje se destacam profissionalmente.Com o passar do tempo, o evento cresceu, tornando-se um grande guarda-chuva, com eventos e atividades simultâneas, da realização de mostras até a realização de cursos, oficinas e atividades para a discussão de temas relacionados à dança, proporcionando um rico intercâmbio entre os participantes que vêm de todos os cantos do Brasil e do exterior.

O nome do espetáculo Malaki, é uma palavra hebraica que significa mensageiro, são espíritos que vibram em uma frequência maior que a dos seres humanos. Eles são responsaveis pela conexão entre homem e Luz, assim como pelas ações humanas na Terra. O espetáculo tem como pano de fundo o Holocausto, além disso tenta expor sentimentos gerado no homem ao lidar com a separação de entes queridos.

Notícias relacionadas