Greve na UFPB: HU funciona normalmente mas pode interromper atividades na sexta - WSCOM

menu

Educação

17/08/2005


Greve na UFPB: HU funciona

Os funcionários da Universidade Federal da Paraíba deflagraram uma greve por tempo indeterminado, com reivindicações diversas. Desde o meio-dia desta quarta-feira, apenas o Hospital Universitário Lauro Wanderley está funcionando normalmente, mas corre risco de interromper as atividades a partir da próxima sexta.

Segundo a coordenadora administrativa do Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (Sintesp-PB), Luciana Rangel, o comando de greve fará uma reunião ampliada na próxima sexta-feira às 10h com os funcionários do HU para saber como eles se integrarão ao movimento grevista.

Reivindicações: Os servidores da UFPB querem que o Governo Federal cumpra o decreto em que reconhece a responsabilidade pela assistência à Saúde. Eles pedem também um reajuste no valor do Vale-Alimentação de R$ 126 para R$ 300. Ainda reivindicam a capacitação e qualificação profissional no Plano de Carreira dos Servidores, a reposição salarial de 18% e uma definição de política salarial para a categoria.

Luciana Rangel explicou ainda que o comando de greve encaminhou na tarde de hoje um ofício ao reitor da UFPB, professor Rômulo Polari, comunicando a decisão da greve. “É uma greve de ocupação, com livro de ponto e a categoria participando das atividades. Não é uma greve de evasão”, disse, anunciando para esta quinta-feira, às 7h, uma panfletagem no portão principal do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA).

Na próxima segunda-feira, às 10h, os grevistas se reunirão em assembléia no Centro de Vivência, para avaliar o movimento e deliberar sobre uma proposta de audiência com deputados federais e senadores paraibanos, com os quais discutirão uma intermediação entre os servidores e o Governo Federal.

Notícias relacionadas