Greve de fome dá a adolescente mexicana passagem para ver casamento real - WSCOM

menu

Internacional

23/04/2011


Jovem vai a casamento real após greve

de fome

Foto: autor desconhecido.

Uma adolescente mexicana que fez greve de fome para tentar ser convidada para o casamento real britânico conseguiu ganhar dinheiro para viajar para Londres.

Estibalis Chavez, de 19 anos, chegou à primeira página dos jornais do país em fevereiro, com sua greve de fome de 16 dias em frente à embaixada britânica na Cidade do México.

A história da menina comoveu o mexicano Octavio Fitch Lazo, secretário da Associação Cívica Mexicana Pro Plata, que decidiu emprestar dinheiro para seu vôo. Uma mulher que conheceu a história de Estibalis pelo Facebook – e também é fanática pela monarquia britânica – ofereceu hospedagem à adolescente em Londres.

"Havia a chance de que não me deixassem entrar na Inglaterra, por me considerarem perigosa para a realeza", disse Estibalis, que disse que quer visitar pontos turísticos da capital inglesa e ver o casamento em frente à Abadia de Wesminster.

Chavez quer dar ao príncipe William e a Kate Middleton uma pintura a óleo que ela fez do casal.

"Meu plano é encontrar um paparazzo ou uma dessas pessoas que os seguem o tempo todo, para ver se consigo dar o presente a eles", disse ela à agência Associated Press.

"Sei que não é a melhor forma, mas é óbvio que o protocolo real nunca vai deixar que eu chegue perto deles".

Fã de Diana

Estibalis Georgina Chavez deixou sua casa em uma favela da Cidade do México para acampar em frente à embaixada britânica em fevereiro, quando começou sua greve de fome.

Das autoridades britânicas, recebeu repetidas vezes a mesma resposta: não havia convites disponíveis.

O homem que resolveu ajudá-la a conheceu quando passava perto do local onde ela acampava.

"Me comoveu perceber que ninguém a compreendia bem. Acho que ela tem o direito de lutar pelo que quer", disse ele.

Estibalis tem um interesse de longa data pela família real britânica. Seu pai disse a ela que sua mãe – que morreu quando ela nasceu – era uma grande fã da princesa Diana.

Livros sobre a monarquia britânica, desenhos e pinturas estão espalhados pela casa modesta da família.

 

Notícias relacionadas