Governo quer que Senac e Senai tenham até 67% das vagas gratuitas - WSCOM

menu

Educação

29/04/2011


Senac e Senai com vagas gratuitas

Possibilidade

Foto: autor desconhecido.

O governo federal definiu como meta chegar a 66,7% no número de vagas gratuitas oferecidas pelos cursos do Senai e do Senac, instituições que fazem parte do chamado Sistema S junto com outras entidades, como Sesc e Sesi.

A meta foi divulgada no lançamento do Pronatec, o programa de ampliação e incentivo ao ensino técnico brasileiro.

Anunciado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, o Pronatec vai ter orçamento de R$ 1 bilhão em 2011. Atualmente, o número de gratuidades pelo Senai alcança 56% das vagas, e no Senac, são 35% das oportunidades de curso gratuitas.

Em 2009, esse número era ainda menor: 50% no Senai e 20% no Senac, respectivamente. O Pronatec vai usar recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para ampliar e readequar a estrutura do Sesc, Senai, Sesi e Senac.

Serão R$ 700 milhões de verba inicial para concessão de bolsas de estudo para alunos e trabalhadores do país, não só no Sistema S, mas em cursos de escolas técnicas particulares. Outros R$ 300 milhões irão para o financiamento de novas escolas e cursos.

Integração

Pessoas que são beneficiadas com o Bolsa Família poderão integrar o Pronatec facilmente, pois haverá um vínculo institucional entre os dois programas, como afirmou a presidente Dilma.

– Haverá integração entre o Pronatec e o Bolsa Família, assegurando a quem recebe o Bolsa Família a oportunidade de formação profissional e capacitação.

A presidente afirma que o programa dará oportunidades diretas e indiretas de cursos profissionalizantes para 8 milhões de jovens até 2014.

Apelidado de "ProUni do ensino técnico", o Pronatec vai ampliar o número de vagas em escolas federais, vai incentivar empresas a dar cursos profissionalizantes a seus empregados e dar bolsas para alunos de ensino médio que tenham intenção de fazer cursos tecnológicos ou técnicos no Senac, Senai e demais instituições ligadas ao Sistema S, além de escolas particulares.

Serão abertas 500 mil bolsas inicialmente, de acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad. Para os próximos anos, os recursos ainda vão depender do Orçamento federal. O ministro já havia dito, entretanto, que 3,5 milhões de bolsas serão concedidas até 2014.

O aluno que comprovar ter baixa renda poderá receber o benefício. A seleção dos bolsistas será feita pela própria instituição.

Notícias relacionadas