Gilvan Freire destaca densidade eleitoral de Rômulo para o Senado e não crê em f - WSCOM

menu

Política

09/08/2005


Gilvan Freire destaca densidade eleitora

O deputado estadual Gilvan Freire (sem partido), informou ao Portal WSCOM Online que a sugestão de se indicar o presidente da Assembléia Legislativa, Rômulo Gouveia, a uma candidatura ao Senado Federal é natural porque Rômulo teria densidade eleitoral suficiente para compor essa indicação. Ele disse não crer que o presidente possa se filiar ao Partido Popular Socialista, como vem sendo noticiado nos últimos dias.

“Acho que Rômulo não se filiaria ao PPS sem a certeza de que o partido vai se compor com o Governo e vai participar da eleição de 2006 em companhia do nosso esquema governista. Sem a certeza disso acho que ele não se filiará. Mas isso é apenas minha opinião”, disse.

Gilvan acrescentou que a lembrança do nome de Rômulo não descarta a possibilidade de a composição governista lançar o ex-prefeito Cícero Lucena como candidato a senador em 2006.

“Cícero continua como um nome bom que o PSDB tem para apresentar presumivelmente a senador, e tem densidade eleitoral suficiente para compor a chapa. É uma liderança muito graúda e mesmo assim isso não impede a lembrança de outros nomes, até no sentido de prestigiar outros líderes emergentes. Lembrando que temos duas vagas a preencher: uma de senador e outra de vice-governador”, acrescentou.

Líder do Governo na Assembléia Legislativa, Gilvan considerou que estas indicações dependem ainda de um posicionamento do governador Cássio Cunha Lima em se anunciar como candidato à reeleição. “A lembrança de Rômulo é decorrente da densidade eleitoral que ele possui, mas também de um esforço para sugerir um nome à composição da chapa de Cássio em 2006. Cássio não garantiu ainda que será o candidato. Evidentemente esse agrupamento eleitoral na Assembléia desejaria influenciar e participar na indicação dos nomes, não significando que esteja a pinçar nomes internos, mas o esforço está registrado na figura aglutinadora do presidente da casa, com força eleitoral muito grande”, explicou.

Notícias relacionadas