Gianelli diz que sofreu ameaças para não prestar depoimento à CPI - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

30/08/2005


Gianelli diz que sofreu ameaças

O advogado Enrico Gianelli afirmou nesta terça-feira em depoimento na CPI dos Bingos que sofreu ameaças para não prestar depoimento. Gianelli disse que chegou a recorrer à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para tentar solucionar os problemas das ameaças.

Gianelli só compareceu à CPI na quarta convocação e após mentir e cair em várias contradições, aceitou depor reservadamente. Nesse depoimento reservado, ele deve revelar à CPI quem o ameaçou. O relator da comissão, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), classificou como “completamente nulo” as declarações dadas por Gianelli em sessão pública.

O advogado prestou serviços à Gtech –empresa especializada em informatização de loterias– e é acusado de ser o principal intermediário no contato do também advogado Rogério Tadeu Buratti com a Caixa Econômica Federal (CEF) para a renovação de um contrato de R$ 260 milhões.

Durante o depoimento, ele também negou ter recebido propina ou vantagem de Buratti na renovação do contrato. Os dirigentes da CPI lembraram que, em depoimento à comissão, o ex-presidente da Gtech Antonio Carlos Lino da Rocha e o diretor de marketing da empresa, Marcelo Rovai, garantiram que Buratti, a mando do ex-assessor da Casa Civil Waldomiro Diniz teria exigido propina à Gtech no valor de R$ 6 milhões para que o contrato fosse renovado.

Questionamentos

Os senadores fizeram vários questionamentos à Gianelli, até sobre seu estado de saúde e sobre os nomes de seus médicos, para checar por que ele não havia comparecido anteriormente. Até para responder a tais perguntas o advogado demonstrou dificuldade.

O relator da comissão ainda disse não saber os motivos que levaram a CPI a aprovar a convocação do presidente do Sebrae, Paulo Okamoto. A convocação foi aprovada na manhã de hoje. “Eu fui pego de surpresa, não havia analisado o requerimento”.

O autor do pedido é o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). Garibaldi disse que vai procurar ACM para saber dele os motivos da convocação.

Notícias relacionadas